15/04/2011 - 11H:57 Em menos de 24 horas, Várzea Grande tem 3 prefeitos

Murilo, Zaeli e Madureira: excesso de poder e cidade abandonada; Executivo e Legislativo vivem "guerra"

Afastado do cargo por 40 dias, o prefeito de Várzea Grande Murilo Domingos (PR) pode ser reintegrado ao cargo, após assinar, na quinta-feira (14) à noite, o termo de posse que foi encaminhado aos vereadores, em sua residência.

Até ontem à tarde, o vice-prefeito Sebastião Gonçalves, o Tião da Zaeli (PR), respondia pela Prefeitura, em substituição ao vereador João Madureira (PSC), que estava interinamente no cargo, desde o afastamento dele e de Murilo, decretado pela Câmara Municipal, no dia 1º de março.

Em menos de 24 horas, Várzea Grande foi administrada por três prefeitos, o que revela ainda mais o impasse político e jurídico enfrentado pelo segundo maior município de Mato Grosso. A crise foi gerada pela inércia do poder Executivo, o que tem provocado o descontentamento de mais de 80% da população.

O retorno de Murilo Domingos só foi possível graças a liminar expedida pelo juiz José Leite Lindote, que, na segunda-feira (11), reintegrou Tião da Zaeli ao cargo de vice-prefeito e anulou a Comissão Processante, que investigaria irregularidades na Prefeitura.

Na mesma decisão, houve o afastamento de Murilo Domingos por improbidade administrativa. No entanto, o prefeito e tampouco o Legislativo foram notificados.

"A Câmara Municipal não foi notificada da decisão que afastou Murilo Domingos por improbidade administrativa. Ao mesmo tempo, a anulação da Comissão Processante garantiu seu retorno e não foi encaminhada pela Justiça a notificação a respeito do afastamento por improbidade administrativa. Ficamos numa situação difícil juridicamente", explicou o vereador Fábio Saad (PTC).

Ao mesmo tempo em que perdura o impasse político em Várzea Grande, a população sofre com graves problemas sociais. O Pronto-Socorro do município está sucateado e é conhecido pelas péssimas condições de trabalho aos profissionais da saúde.

Mais de 50% dos bairros estão sem asfalto e a água tratada não chega diariamente em todas as casas.

As obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), programa do Governo Federal que destina R$ 174,5 milhões para pavimentação asfáltica, saneamento, habitação e ampliação do tratamento de água e esgoto, estão paradas há dois anos, desde a descoberta de suspeita de fraude nas licitações dos contratos.

Diante disso, a rejeição à administração de Murilo Domingos ultrapassa 80%.

Prefeito de Várzea Grande é Tião da Zaeli, assegura advogado

O advogado Maurício Magalhães contesta o argumento da Câmara Municipal e assegura que o prefeito de Várzea Grande é Tião da Zaeli.

"Não precisa ser encaminhada ao Legislativo uma notificação a respeito da decisão judicial que afastou Murilo Domingos por improbidade administrativa. Isso foi encaminhado a Procuradoria Geral do Município".

O assessor jurídico ainda desconsiderou a iniciativa dos vereadores de encaminhar o termo de posse a Murilo Domingos. "Na minha avaliação, não passa de um ato simbólico. A lei vai ser respeitada e Tião da Zaeli vai continuar sendo o prefeito de Várzea Grande".

 

RAFAEL COSTA
DA REDAÇÃO