15/05/2016 - Maggi quer capital privado investindo pesado em infraestrutura

Criar mecanismos que possibilitem a entrada de capital privado na infraestrutura brasileira. Essa é a ideia defendida pelo novo ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), empossado nesta semana no Governo do presidente interino Michel Temer (PMDB).

 

“Vamos lutar para que o capital privado invista em infraestrutura. Sou muito entusiasta dessa ideia, sempre briguei por esse caminho e acho que agora temos um terreno mais fértil para poder trabalhar”, disse Maggi, em entrevista aoMidiaNews na tarde desta sexta-feira (13), horas após iniciar seu primeiro dia de expediente no Ministério.

 

O ministro afirmou que o viés ideológico do Governo da presidente afastada, Dilma Rousseff (PT), impediu uma série de investimentos da iniciativa privada no país nos últimos anos.

 

“Não tenho dúvida que a questão ideológica influenciou muito nos resultados das políticas públicas que foram adotadas. O Governo que está afastado queria regular, inclusive, o ganho que empresário tem em uma concessão. Isso, pra mim, quem tem que regular é o mercado. Se for um bom projeto, um projeto viável, as empresas vêm”, disse.

 

“As questões ideológicas atrapalharam o Governo e deverão ser retiradas no Governo Michel Temer. Queremos que o empresariado nacional e internacional olhem o Brasil como uma grande oportunidade de negócios e que eles tenham segurança jurídica para fazer esses negócios”, completou.

 

Maggi disse ainda considerar "um absurdo" o fato de o Governo “ser dono” de aeroportos, por exemplo.

 

“Acho que precisamos avançar muito nessa área. Não entendo por que o Governo tem que ser dono do Aeroporto de Várzea Grande, por exemplo, dono de rodoviárias, isso é um absurdo”, afirmou.

 

“O Governo tem que se preocupar com saúde, educação, segurança e liberar para que o setor privado toque e faça os demais investimentos”.

 

Infraestrutura e Agricultura

 

O ministro Blairo Maggi ressaltou que os investimentos em infraestrutura são indispensáveis ao fortalecimento da agricultura no país.

 

E, justamente por isso, ele afirma já “cobrou” o ministro de Transportes, Portos e Aviação, Maurício Quintella.

 

“A questão de infraestrutura não é atribuição do nosso ministério, mas é uma atribuição do ministro provocar o Governo. Hoje mesmo, encontrei com o ministro Quintela, que vai assumir os Transportes, e brinquei com ele: 'olha ministro, você me pede tudo que você quer que eu plante que eu vou plantar tudo que você quer, mas você me dá todas as estradas que eu quero para transportar'”, relatou.

 

“Quer dizer, acho que esse é o espírito de colaboração dentro do corpo de Governo que o próprio presidente Michel Temer nos pediu. É preciso que haja sintonia entre ministros, que eles conversem, que as decisões sejam tomadas, que um ajude ao outro e que todos remem na mesma direção. Temos que ter um verdadeiro time para ganhar o jogo nesse curto espaço de tempo que nós temos”, disse o ministro.

 

Maggi disse também que o ponto principal de sua passagem no Ministério da Agricultura é tentar fazer com que o produtor rural brasileiro e o agronegócio tenham sempre renda suficiente para permanecer crescendo.

 

“Hoje mesmo, conversando com técnicos, com as pessoas que estão aqui dentro, a própria ministra [Kátia Abreu] afirma que queria ter evoluído e não conseguiu, pois a cabeça do Governo, do PT, tem dogmas, coisas que eles não admitem, não gostam e, portanto, muitas políticas não avançavam”, afirmou.

 

“Pra mim, com a troca da cabeça da presidência nesse momento, essas mudanças, coisas que ficaram paradas todos esses anos devem passar a funcionar”, concluiu.

 

 

 

 

Camila Ribeiro 
Da Redação

Comentários

Data: 15/05/2016

De: o

Assunto: agricultura

este ai só vai destruir nossa o que ainda resta de florestas no Brasil, que ate acabar com o licenciamento ambiental.

Data: 15/05/2016

De: morador

Assunto: são felix


GOSTARIA DE VER AQUI MAIS NOTÍCIAS DE NOSSA CIDADE
PORQUE VOCÊ NÃO ENTREVISTA OS SECRETARIOS

Novo comentário