15/08/2013 - Comissão vai a São Paulo cobrar reabertura de frigorífico em Nova Xavantina

Uma comissão formada pelo vice prefeito João Batista Vaz da Silva, pelo representante Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) local, Dr. Celson Faleiros, pelo presidente do Sindicato Rural de Nova Xavantina, Mauri Evangelista, pelo vereador José Gilberto Rota (Jabá) e pelo Superintendente da Secretaria de Estado da Indústria Comércio, Sergio Romani; esteve em Jundiaí-SP no último dia 06, para cobrar do Juíz da 3ª Vara Cívil do Fórum local, Dr. Marcos Aurelio Stradiotto de Moraes Ribeiro Sampaio, a reabertura da planta do Frigorífico instalado em Nova Xavantina, hoje ainda de propriedade da empresa IFC – Internacional Food Company, estabelecida em Cabreúva, na grande Jundiaí.

 

O grupo IFC requereu a falência da empresa, e o processo tramita no Fórum de Jundiaí, para onde se dirigiu o grupo para saber da real situação do embrólio jurídico em que se tornou a reabertura do frigorífico do grupo em Nova Xavantina.

 

Na manhã desta terça feira, 12, o vice prefeito de Nova Xavantina, Joâo Cebola, o advogado Dr. Celson Faleiros, o vereador Jabá e o Sr. Mauri Evangelista, receberam a imprensa local na sede do Sindicato dos Produtores Ruraisl, para prestar esclarecimentos sobre o assunto.

 

Segundo eles, há um pedido de falência do grupo IFC tramitando no Fórum a Comarca de Jundiaí, ao mesmo tempo em que o grupo Venus, proprietários da rede restaurantes Porcão,  apresentou um pedido de compra da “massa falida” do IFC (todo o ativo e passivo do grupo), mas este pedido foi negado pela Justiça, pois o Magistrado viu irregularidades na proposta. O Grupo Venus recorreu da decisão no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, e a decisão pode sair a qualquer momento.

 

Enquanto isso, de acordo com o vice prefeito e o representante da OAB, está em fase de conclusão a tramitação jurídica da apreciação desta “massa falida” do grupo IFC pela Justiça jundiaiense, cujo Edital de Leilão e Venda do mesmo deverá sair até o final deste ano de 2.013, o que vai desbloquear  o processo de compra da planta de Nova Xavantina pelo Grupo Venus o por qualquer outro grupo empresarial interessado.

 

Outra possibilidade levantada pelo Magistrado, Dr. Marcos Aurélio, é proceder-se ao arrendamento da planta, para o que já existiriam empresas interessadas, neste caso, com os recursos gerados pelo arrendamento sendo depositados na Justiça.

Em linhas gerais, o grupo voltou satisfeito do encontro, que durou mais de duas horas, como prova da atenção dada pelo Juíz à demanda levada pela comissão de Nova Xavantina.

 

Segundo João Cebola e Dr. Celson, o Magistrado se disponibilizou a vir ao município conhecer a realidade social local, e a falta que o frigorífico faz na geração de emprego e renda na região.

 

“Ele se sensibilizou com a nossa causa, mas disse que não poderia ser “irresponsável” e permitir que outro grupo se estabeleça e gere os mesmos problemas que paralisou a cidade” disse o vice prefeito, referindo-se ao pedido de compra feito pelo Grupo Venus, negado pelo Juíz.

“O importante e continuarmos mobilizados e trabalhando no sentido de chegarmos ao resultado final, e é o que estamos fazendo, pois boas notícias podem vir a qualquer momento” garantiu João Cebola.

 

Escrito por Ezio Calanca Garcia

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário