15/09/2015 - Governo prevê que 3,4 mil policiais militares estarão nas ruas até março

Mais 3.490 policiais militares estarão nas ruas até março do ano que vem. Esta é a garantia do governador Pedro Taques (PSDB) sobre as ações na área de segurança pública. Desse número, 1.340 já estão na academia para período de preparação.

Em junho deste ano, o governador já deu posse a 1.062 policiais chamados por meio do último concurso realizado. Na campanha, Taques prometeu dobrar o efetivo, na época de 6,5 mil policiais militares. Sua meta era realizar um concurso público a cada ano para garantir a convocação dos agentes.

O chefe do Executivo ressalta, porém, que a segurança pública não é só ter policiais na rua. É preciso traçar estratégias para reduzir a criminalidade, atuar na prevenção e, por último, na repressão. Um novo projeto na área vem sendo discutido junto com o secretário de Segurança Público, Mauro Zaque.

Não apenas a Polícia Militar deve ganhar reforço, a Civil e os Bombeiros também terão o efetivo ampliado e o interior terá o aparato da segurança expandido. Exemplo é em Sinop que recebeu este ano 25 novos policiais militares, 29 investigadores e mais 10 escrivães.

Outra medida que visa melhorar a segurança no interior é a unificação dos comandos das Polícias Civil e Militar, fato que ocorreu por meio da publicação de decretos que atendeu 15 municípios. “Esta é a nossa proposta de integração e regionalização. Buscamos a unificação do banco de dados das Polícias Militar e Civil para que possamos registrar as ocorrências da prática de crimes através de tablets nas próprias viaturas, pelo boletim virtual ou comparecer na delegacia”, diz o governador.

Na campanha, Taques também havia prometido mais investimento para melhorar as condições de trabalho e a valorização profissional. Com este objetivo, anunciou ainda a entrega das viaturas novas para o interior, além da aquisição de 1,2 mil pistolas, sendo 600 para a Militar e outras 600 para Civil.

Como resultado das ações, Taques ressalta a queda em 19% no número de homicídios no Estado. Somente em Várzea Grande, a redução foi de 42% de assassinatos. A cidade estava como uma das mais violentas no começo do ano.

Já na área de prevenção, o tucano informou que estão sendo realizadas ações integradas com as secretarias de Cultura, Educação, Desenvolvimento Regional e Assistência Social para criar oportunidade para que não pratique crime.

 

 

RD News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário