15/12/2011 - Mesmo com redução de índices, MT é 12º em homicídios

 

Estudo do Ministério da Justiça aponta 'interiorização' das mortes violentas no Brasil, a partir de 2003
 
A divulgação, nesta quarta-feira (14), do Mapa da Violência 2012, elaborado com base em informações do Ministério da Justiça e do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde, aponta que Mato Grosso teve redução na taxa de homicídio, nos últimos dez anos. 
 
Mesmo assim o Estado aparece na 12º colocação do ranking relativo às taxas de homicídios, com 31,7 homicídios a cada 100 mil pessoas. As redução nos índices foram registradas principalmente entre os anos de 2001 e 2010. Nesse período, a taxa estadual de homicídios caiu de 38,5 para 31,7, em 100 mil habitantes.
 
O mapa mostra que Cuiabá teve uma queda significativa na última década. As taxas registradas passaram de 69,5 para 40,1 homicídios em 100 mil habitantes, o que representa um decréscimo de 42,3%.
 
Mato Grosso não ficou de fora de uma realidade nacional. O levantamento percebe uma tendência de queda na taxa de assassinatos registrada nas capitais e um aumento contínuo da mesma no interior. 
 
Em Mato Groso, nos municípios que possuem 50 entre e 200 mil habitantes, as taxas cresceram, em alguns casos, de forma significativa. 
 
Em Várzea Grande, segunda maior cidade do Estado, com 252,5 mil habitantes, as taxas passaram de 39 para 55,4 homicídios em 100 mil, ultrapassando em níveis de violência, inclusive, a capital.
 
Dados inexplicáveis 
 
O autor do Mapa da Violência - Os novos padrões da violência homicida no Brasil, Julio Jacobo Waiselfisz, inicia o texto com uma breve ressalva referente aos dados de Mato Grosso. 
 
Ele relata que a primeira impressão da sequência histórica das taxas do Mato Grosso colocam sob suspeição os dados, principalmente os referentes à sua capital, até o ano 1995 ou 1997. 
 
Waiselfisz destaca que os dados são inexplicáveis, devido às reduzidas taxas da capital até 1994 e a brusca e íngreme elevação das mesmas entre 1995 e 1997. 
 
Por esse motivo, os dados de 1980 foram incluídos da mesma forma que nos restantes estados, mas as análises só foram realizadas a partir dos dados da última década.
 
No Brasil 
 
O estudo mostra que o Brasil tem uma média anual de mortes violentas superior à de diversos conflitos armados internacionais. 
 
O índice de homicídios por 100 mil habitantes passou de 11,7 em 1980 para 26,2 em 2010 no Brasil, superior às 13 mil mortes por ano registradas na Guerra do Iraque desde 2003.
 
 
KATIANA PEREIRA/ DA REDAÇÃO

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário