16/01/2016 - Fazenda em Porto Alegre do Norte fica entre as sete destaques de 2015

16/01/2016 - Fazenda em Porto Alegre do Norte fica entre as sete destaques de 2015

Adquirida pelo Grupo Itaquerê em 2002, por uma família de cinco irmãos, a fazenda Piraguassú, localizada no município de Porto Alegre do Norte, foi uma das sete propriedades de pecuária de corte consideradas referência no ano de 2015 pelo Prêmio Sistema Famatoem Campo de iniciativa da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) e o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Esta é a segunda matéria da série que começou a ser divulgada dia 7 de janeiro para apresentar um pouco mais sobre cada uma das propriedades que participaram da premiação.

Desde a aquisição da propriedade Piraguassú, o objetivo era implantar um sistema produtivo de integração de sustentabilidade econômica, ambiental e social que envolvesse futuras gerações da família. "Somos um grupo de sucessão familiar, tanto que os cinco proprietários são irmãos. Acreditamos na força familiar", disse um deles Elói Brunetta.

 

Os irmãos vieram do Paraná em 1983 com o intuito de investir em agricultura. A princípio as atividades eram apenas de agricultura, mas com a aquisição da Piraguassú em 2002 a família começou um novo desafio: a implantação do sistema Integração Lavoura-Pecuária.

Brunetta conta que a fazenda Piraguassú era uma propriedade antiga, da década de 70, que apresentava muitas dificuldades, como pastagens degradadas e infraestrutura precária.

Definitivamente em 2010 o grupo de irmãos implantou o sistema de Integração Lavoura-Pecuária. Atualmente a produção é de soja, milho, sorgo e gado. Tornou-se uma propriedade moderna, com produção de novilhos super precoces, além de outras tecnologias.

Localizada ao nordeste de Mato Grosso, com 35 mil ha, a posição da fazenda é estratégica pela possibilidade de escoamento da produção pelo Pará. São 10 mil ha de lavoura, sendo que 4,7 mil ha fazem integração lavoura-pecuária. Outros 6 mil ha abertos na propriedade são destinados à pecuária, sendo que 3 mil ha já foram reformados utilizando a agricultura. O restante da área corresponde a vegetação nativa e Área de Preservação Permanente (APP).

Para Brunetta, a pecuária pode sim participar de forma mais ativa com mais rentabilidade dentro de uma herança de agricultura. "Hoje aproximadamente 23% do faturamento do grupo é da pecuária. E nosso objetivo é que chegue próximo a 50%", destacou.

Falando em projetos futuros, o principal deles é recuperar a pastagens degradadas para aumentar ainda mais a produtividade mantendo 100% das APPs.

O consultor da propriedade Tiago Morini Leal acredita que o principal fator que contribuiu para a Piraguassú ser considerada referência foi a união da lavoura com a pecuária. "Conseguimos unir essas duas coisas. Hoje em 4,7 mil hectares de integração nós colocamos quase sete mil cabeças. Planta-se a lavoura e planta-se o pasto depois dela. Isso tem contribuído para maior rentabilidade da fazenda. Aquilo que historicamente a agricultura remunerava, a pecuária está dando um impulso grande e em muitas das vezes mais que a própria agricultura", exemplificou.

Os proprietários da fazenda defendem que para manter o Sistema Integrado é preciso ter três compromissos. São eles: o econômico, a fim de se manter na atividade; o social, tanto com os colaboradores como com a população local, e o compromisso ambiental.

O grupo se destaca nos projetos sociais e ambientais que possibilitam a produção de mudas de espécies nativas do cerrado para recuperação de APPs, reflorestamento de eucalipto para uso em fornalhas e demais aplicações, para isso fizeram uma parceria com o Centro Terapêutico Árvore da Vida (CTAV).

Leal acredita que o Prêmio Sistema Famato em Campo possibilitou uma troca de experiências entre as sete fazendas e ainda propôs que a Famato mantenha esse grupo unido e realize reuniões mensais ou semestrais de maneira que estimulem outas propriedades a investirem em novas tecnologias, para que possam também, futuramente, ser destaque em Mato Grosso. "O que mais vale é a troca de informações. A Famato nos proporcionou isso. Parabéns ao Sistema Famato pela iniciativa". 

Sobre o prêmio – O Prêmio Sistema Famato em Campo é uma iniciativa da Famato em parceria com o Senar-MT e o Imea. Surgiu para identificar no Estado práticas diferenciadas da pecuária.

As sete propriedades de maior destaque apresentaram seus cases de sucesso durante o evento Rentabilidade no Meio Rural, no auditório do Senar-MT, realizado em dezembro de 2015, e foram premiadas com o troféu Sistema Famato em Campo.

A escolha das fazendas foi feita com base nos seguintes critérios: aspecto econômico, ambiental, qualidade de genética do rebanho, gestão da propriedade, estratégias nutricionais, manejo de pastagem, questões sociais e mão de obra.

As duas que apresentaram as melhores pontuações (Boqueirão e a Vale Verde) também foram premiadas com uma viagem para os Estados Unidos, onde irão participar de uma missão técnica com visitas ao Ministério da Agricultura americano e propriedades de corte e leite. Além disso, apresentarão seus cases na Universidade Estadual do Kansas durante o evento Cattlemens Day, em março de 2016.

 

 

Eldorado.fm
com Ascom Famato

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário