16/02/2012 - Justiça recebe denúncia contra pai que matou o próprio filho de um ano

A Justiça em Campo Novo do Parecis (a 380 km de Cuiabá) recebeu denúncia do Ministério Público (MP) contra o soldador Rosenildo Prado, de 29 anos, acusado de matar o próprio filho de um ano e dois meses com 12 golpes de canivete no primeiro dia deste ano. Prado é acusado de homicídio qualificado, ameaça e resistência à prisão e, por ter cometido crime contra a vida, deve ser julgado pelo Tribunal do Júri.

O crime, que assombrou a população da cidade, começou com uma discussão do casal. No dia 1º de janeiro, um domingo, Rosenildo entrou em discussão violenta com sua esposa, que, com medo das ameaças do marido, fugiu correndo de casa. Entretanto, o filho do casal ficou sob o poder do pai, que se trancou na residência e apagou as luzes. Não havia mais nenhuma pessoa dentro da residência além do outro filho do casal, de dez anos de idade.

Rosenildo começou a gritar ameaças contra a vida da criança, que tomou como refém. Por volta das 19h, a PM e uma equipe da Polícia Civil foram chamadas para tentar negociar com Rosenildo, conseguindo fazer com que ele liberasse o filho mais velho. Mas nada o fez liberar o mais novo, nem mesmo os pedidos de familiares e da esposa que participaram das negociações. 

O pai manteve-se fora do alcance de visão dos atiradores da polícia e continuou espantando todos do lado de fora porque nada exigia em troca da liberação da criança. A tensão perdurou até que Rosenildo jogou para fora o corpo do filho atravessado por golpes de arma branca, o canivete que ele portava. Socorristas tentaram levar o pequeno Thiago da Silva Prado ao hospital, mas ele não resistiu.

O soldador então se entregou desarmado aos policiais e, na conversa com os agentes, afirmou não se lembrar de nada. Exames toxicológicos apontaram que ele não estava sob efeito de álcool ou de qualquer outra droga. Ainda não há data para o julgamento do acusado.

 

Da Redação - Renê Dióz

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário