16/02/2016 - Gestão ambiental do Norte Araguaia realiza curso para dezenas de servidores públicos

16/02/2016 - Gestão ambiental do Norte Araguaia realiza curso para dezenas de servidores públicos

A equipe do Programa de Educação Ambiental da Gestão Ambiental da BR-158 NORTE/DNIT, esta realizando no município de Vila Rica um curso para dezenas de funcionários públicos municipais, a abertura ocorreu no ultimo dia 10 de fevereiro com uma palestra local.

 

O Curso tem como objetivo geral aumentar a Educação Ambiental, promover a conservação, recuperação e manejo sustentável de ecossistemas naturais, bem como a valorização e o reconhecimento das populações tradicionais, como forma de conciliar a produção de autoconsumo e a sustentabilidade.

 

O cronograma do Curso do Programa de apoio ao Desenvolvimento de Tecnologias Alternativas Sustentáveis de Produção Agropecuária, prevê uma carga horária de 40 horas, dividida em: uma parte do curso introdutório para discussão, e outra parte implementação e execução dos projetos ambientais referentes ao Tema proposto.

Por meio desta ação pretende-se estimular uma relação mais respeitosa e responsável dos alunos para com o meio ambiente, contrabalanceando, assim, o choque do empreendimento.

Segundo a bióloga Celia Aires, uma das responsáveis pela Gestão Ambiental, o Programa de apoio ao Desenvolvimento de Tecnologias Alternativas Sustentáveis de Produção Agropecuária, foi elaborado com a participação de diversos órgãos ambientais, entre eles, o Grupo de Educação Ambiental (GEA), da Secretaria de Estado de Educação (SEDUC), Secretaria Estadual do Meio Ambiente (SEMA), o núcleo de Educação Ambiental do IBAMA e organizações não governamentais, como o Instituto Centro de vida (ICV), Ecotrópicas, Instituto Mato-grossense de Educação Ambiental (IMAPEA), Rede Mato Grossense de Educação Ambiental (REMTEA).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A palestra

Todo empreendimento voltado à infraestrutura, como a pavimentação de uma rodovia, resulta numa série de interferências nos componentes ambientais (físicos, bióticos e socioeconômicos), como, por exemplo, modificações na paisagem e no cotidiano dos moradores das regiões afetadas. Contudo, proporciona também melhorias e agilidade nas condições de acesso às cidades polos que ofertam melhores serviços públicos (saúde, segurança etc.), novas oportunidades de emprego, aumento de renda no comércio, valorização das terras e consequentemente alteração na qualidade de vida da população.

 

 

Fonte: AMZ Noticias com Evandro Carlos

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário