16/04/2013 - Atriz transexual de “Salve Jorge” evita sair de casa com medo da exposição

Quem não teve pena (mas também se divertiu muito) com a chegada triunfante de Maria Clara Spinelli em “Salve Jorge” neste fim de semana? Intérprete da transexual traficada Anita, a atriz, que já passou por uma operação de mudança de sexo e hoje se considera uma mulher, conversou com a Retratos da Vida e admitiu que não tem saído de casa com medo da exposição.

 

“Passei o fim de semana inteiro em casa. Não vou me sentir bem ao chegar num lugar e ver que está todo mundo me olhando. Estou com medo da reação das pessoas”, admite a moradora de Assis, no interior de São Paulo, que tem acompanhado toda a repercussão da personagem pelas redes sociais. “As pessoas até me tratam com carinho, mas não sei lidar com a fama, nunca quis ser famosa nem ser popular, muito menos expor minha vida. Quero ser reconhecida pelo meu trabalho de atriz e pretendo preservar a minha privacidade”, completa.

 

Apesar da discrição, Maria Clara diz que sua participação na novela vai ajudar a quebrar tabus e preconceitos. “Quero mostrar que sou uma atriz, que nasci transexual, mas que me transformei em mulher e que luto pelo meu espaço como atriz”. Revelada no filme “Quanto Dura o Amor?”, Maria trabalha ainda numa repartição pública e foge de perguntas sobre namoro. Sobre a cirurgia de mudança de sexo, ela afirma apenas que foi algo “doloroso” e muito difícil em sua vida”.

 

No sábado foi ao ar a cena em que Anita, personagem de Maria Clara, conhece Lohane, interpretada por Thammy Miranda. Algo em comum entre elas? “Admiro a Thammy pela coragem em assumir o que é. Ela e a Daniela (Mercury) são mulheres fortes que têm todo o meu respeito. Sobre a cena, confesso que estava com medo da personagem da Thammy, mas esse medo foi bom, porque a cena exigia. Ela foi lá, fez a parte dela muito bem feita e passou a bola para mim. É uma ótima atriz. O mais difícil mesmo foi me controlar quando eu vi a Dira Paes, de quem sou muito fã. No segundo encontro, não resisti e fui falar com ela (risos)”.

 

Fonte: Extra

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário