16/05/2011 - 22h:49 Duas mulheres de prefeituras do Norte Araguaia foram presas na Operação Saúde. Um está foragido

Dentre as 19 pessoas presas hoje pela Polícia Federal na Operação Saúde, duas são servidoras de prefeituras do Norte Araguaia. As duas mulheres são concursadas da Prefeitura de São Félix do Araguaia, sendo que uma delas atualmente está afastada e prestando serviços na Prefeitura de Alto Boa Vista, ambas ligadas a processos licitatórios. Um servidor da Secretaria de Saúde de São Félix, na lista da PF, conseguiu fugir e até o início da noite de hoje não havia sido preso.
Com a instauração de inquérito policial em 2007, foram constatados desvios de verbas públicas destinadas pelo governo Federal à compra de medicamentos para distribuição à população em situação de vulnerabilidade social, do Programa de Assistência Farmacêutica Básica, popularmente conhecido como Farmácia Básica. A CGU começou a colaborar com as investigações em 2009.
 
Os acusados de envolvimento na organização criminosa vão responder por corrupção ativa, passiva, fraude de licitações, formação de quadrilha e peculato, e possível lavagem de dinheiro.
 
A operação é uma parceria entre a Polícia Federal do Rio Grande do Sul, em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU). Foram cumpridos 64 mandados de prisão, mandados de busca para empresas e prefeituras municipais em 7 estados (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará e Rondônia). Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal de Erechim/RS.
 
Em Mato Grosso foram presos cumpridos mandados de prisão em Cuiabá (2), Araputanga (1), Barra do Garças (1), Tangará da Serra (1), Barra do Bugres (4), Rio Branco (1), Mirassol d’Oeste (2), Lambari d’Oeste (1), Alto da Boa Vista (1), São Félix do Araguaia (2), Itiquira (1), Rondonópolis (1) e Vila Bela da Santíssima Trindade (1).
 
Foram realizadas buscas nas prefeituras municipais de Araputanga, Mirassol D’Oeste, Rio Branco, Lambari D’Oeste e Itiquira.
 
Segundo a Polícia Federal do Rio Grande do Sul, foram cumpridos ainda 25 mandados de prisão no Rio Grande do Sul, 3 em Santa Catarina, 6 no Paraná e 6 em Mato Grosso do Sul.

Entre os presos, 12 são secretários municipais (Fazenda, Finanças e principalmente da Saúde) e, no total, 34 servidores públicos municipais. Em Mato Grosso, foi preso o diretor do Hospital Municipal de Barra do Bugres.

 

Sandra Carvalho, de São Félix do Araguaia