16/06/2011 - 15h:00 Municípios assinam pacto a favor do meio ambiente

 O município de São Félix do Araguaia realizou ontem 14.06 no centro comunitário, a Audiência Pública “Queimada e suas consequências na saúde e no meio ambiente”.

O evento faz parte do Programa “Mato Grosso Unido contra as Queimadas”, lançado pelo Governo do Estado em 06 de maio de 2011.

O programa tem como principal objetivo fortalecer as ações de prevenção às queimadas urbanas e incêndios florestais, por meio da união de esforços dos poderes públicos e sociedade em geral.

Além de palestras sobre o assunto, a Audiência contou com a participação da Promotora Dra. Maria Coeli, Juiz da Comarca de SFA, Dr. Marco Antonio Canavarros, Responsável pela SEMA em Vila Rica, Sr. Sérgio Balestrin, Procurador de Justiça Luiz Escalope, Procurador do Ministério Público de Contas Dr. Willian Brito, Prefeitos de Novo Santo Antonio Waldemir Antônio, São Félix do Araguaia Filemon Limoeiro, Luciara, Parassu Freitas e Alto Boa Vista Wanderley Perin.

Durante o evento, foi assinado pelos Gestores Municipais, o pacto para redução das queimadas na região, comprometendo os municípios a reduzirem em até 60% os focos de queimadas em relação ao ano anterior.

O IBAMA participou da Audiência Pública através das Brigadas contra incêndio existentes em Luciara e São Félix do Araguaia.

Alunos da rede pública e privada puderam esclarecer suas dúvidas diretamente com os representantes de cada órgão.

 “A educação ambiental é a principal ferramenta para conscientização de todos”, afirmou a promotora Maria Coeli.

 

Gilmara Costa/Assessoria de Imprensa

 

Comentários

Data: 20/06/2011

De: Mateus Gomes

Assunto: Conscientizaçao das queimadas

Parabens pela iniciativa, mas acredito que precise de muito mais para a tal ¨conscientizaçao¨. A maioria das pessoas que estavam ali, sao moradores de assentamentos,(onde ocorre a maioria dos focos) pessoas que se preocupam todos anos com o mesmo problema, muitos perdem criaçoes, plantios, casa e até mesmo a vida de alguns familiares. Essas pessoas ja estao conscientizadas, temos que consientzar as pessoas que ainda colocam fogo nos varjoes pensando em capim progado.
Mas para essa conscientizaçao acontecer teremos que ocupar o IBAMA: para fiscalizar, orientar, fornecer oficinas contra uso do fogo e punir com multas, mas multas que se enquadram dentro da situaçao de cada pessoa, para que ela tenha condiçoes de pagar e que pesará no seu bolso, isso seria de acordo com a condiçao finaceira de cada um.

INCRA: fazendo vistorias dentro dos PAs para firmar o Contrato de Concessao de Uso (CCU), e deixar somente pessoas que enquadram na reforma agraria, existe pessoas que possuem 4 a 5 parcelas dentro de ASSENTAMENTO, e nem morram lá, isso nao pode acontecer, na maioria das vezes sao essas pessoas que colocam fogo e acabam atrapalhando as pessoas que trabalham um ano inteiro dentro de sua parcela e ver ela se acabando de uma vez só por causa da inrresponsabilidade de outros.

E todos juntos lutando por uma conscientizaçao social, realizando palestras dentro dos PAs, nas escolas e com as associaçoes.

Mateus Gomes

Novo comentário