16/06/2015 - Dois sequestrados e ônibus metralhado em Guarantã do Norte

Um ônibus com passageiros em sua maioria mulheres e crianças foi atingido por disparos de arma de fogo ontem 14 na estrada asfaltada que liga Guarantã do Norte a Novo Mundo, municípios localizados no Nortão do Mato Grosso.
 
O ataque aconteceu quando os integrantes vinham de uma manifestação publica realizada nas ruas da Cidade de Guarantã em defesa da reforma agrária. O caso foi registrado pela Policia Militar de Novo Mundo, segundo informações.
 
O boletim de ocorrência e as imagens coletadas do fato serão enviados as autoridades em Brasília.
 
Dois manifestantes já haviam sido sequestrados na sexta feira e o sequestro esta sendo comunicado as autoridades de Guarantã do Norte neste exato momento. Imagens dos veículos com placas tampadas usadas nos atos criminosos, segundo fontes foram coletadas pelas vitimas.
 
Os atos praticados e a manifestação é devido à terra da união no Municipio de Novo Mundo. A área de aproximadamente 25 mil hectares é disputada por fazendeiros e sem terras. O INCRA recentemente declarou que aproximadamente 6 mil hectares da área sejam utilizadas para assentamentos dos trabalhadores rurais que sofreram a emboscada.
 
O interesse oficial do INCRA em parte da terra para assentamento dos trabalhadores acampados as margens de uma estrada rural em Novo Mundo, segundo os trabalhadores, foi o motivo do sequestro e ataque.
 
Após fazerem passeata contra o “sistema e impunidade”, agricultores que tiveram dezenas de companheiros assassinados em Novo Mundo e Guarantã do Norte em Mato Grosso, sofrem sequestro e são alvejados com tiros.  Mais de 450 famílias ocupam acampamento em terra da União já com marcos do Incra. Cerca de 250 famílias são oriundas de Alta Floresta. 
 
Agricultores de Novo Mundo, Guarantã, Colider e outras cidades da região estão no acampamento a espera do assentamento. Policia esta fazendo operação em busca dos dois desaparecidos, sendo que um é de Alta Floresta e outro morador em Colider,  segundo as próprias vitimas que estão no acampamento em a cerca de 12 quilômetros da cidade de Novo Mundo , ou em Guarantã  comunicando as autoridades do ocorrido.
 
Aproximadamente 25 mil hectares no município de Novo Mundo  em Mato Grosso é palco de disputa a bala pela posse da terra da união. O INCRA manifestou interesse em 6 mil hectares para assentar os sem terra. Toda é de terra da união, inclusive com marcos oficiais contendo símbolo do INCRA.
 
Na sexta Feira 12 à noite tiros foram disparados próximo ao acampamento dos sem terra. Dois trabalhadores desapareceram. Lideranças acreditam em sequestro.
 
No Domingo, os agricultores efetuaram passeatas em Guarantã do Norte, cidade onde esta localizada a comarca que cuida da disputa na justiça.
 
Dezenas de trabalhadores foram mortos por “fazendeiros”, inclusive dois policiais. O nome das vitimas, segundo fontes são um Sargento (Camargo) e um Sub Tenente  (Caetano). As mortes até hoje não foram esclarecidas, fato que provocou revolta dos trabalhadores Rurais, que manifestaram contra a própria justiça no Domingo 14.
 
Os manifestantes retornavam para o município de Novo Mundo, quando foram atacados ainda no asfalto. O Ônibus cheio de passageiros recebeu diversos disparos de arma de fogo, e por pouco não perdeu o controle.
 
O Boletim de ocorrência foi registrado na Policia Militar. Vitimas da tentativa de emboscada contra o ônibus na tarde de domingo estão em Guarantã registrando procedimentos na justiça.
 
 
 
Escrito por Luiz Bacanelo em colaboração via 

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário