16/07/2012 - Patrimônio pessoal de candidatos das capitais soma R$ 379,2 milhões

 

24 candidatos a prefeito afirmaram à Justiça não ter nenhum bem de valor.
Veja abaixo lista dos 30 candidatos com maior patrimônio declarado.

 

 

O patrimônio pessoal dos 192 candidatos às prefeituras das capitais para as eleições de outubro soma R$ 379,2 milhões. A cifra foi levantada pelo G1 com base nos dados entregues pelos candidatos à Justiça Eleitoral.

A entrega da declaração de bens assinada é exigência da Lei das Eleições - artigo 11 - para todos os candidatos. Eventuais fraudes na declaração podem levar a processo de impugnação da candidatura.

 

O candidato que declarou maior patrimônio foi o empresário Mauro Mendes (PSB-MT), que disputa o comando de Cuiabá e apresentou bens que somam R$ 116 milhões - entre os quais empresas, ações, imóveis e uma lancha.

O prefeito de Belo Horizonte (MG), Márcio Lacerda, candidato à reeleição, aparece em segundo lugar entre os mais ricos, com R$ 58 milhões em patrimônio que inclui aplicações e imóveis.

Dos 192 candidatos, 24 declararam à Justiça Eleitoral não ter nenhum bem de valor, entre eles o ex-ministro do Desenvolvimento Social Patrus Ananias (PT), que também é candidato à prefeitura da capital mineira.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou o site sobre dados dos candidatos de todo o país no começo de julho e informou que até este domingo (15) o lançamento das informações sobre as candidaturas em todas as cidades seria concluído.

Veja abaixo uma lista dos 30 candidatos mais ricos e a comparação com o patrimônio apresentado à Justiça Eleitoral na última eleição que o candidato concorreu.

Do G1, em Brasília/ Fabiano Costa e Mariana Oliveira

Candidato

Cidade

Patrimônio declarado em 2012 (em R$)

Patrimônio da última eleição a partir de 2006 (em R$)

Mauro Mendes (PSB)

Cuiabá (MT)

116.859.805,88

57.155.336,45 (em 2010)

Márcio Lacerda (PSB)

Belo Horizonte (MG)

58.865.931,35

R$ 55.525.721,85 (em 2008)

Reinaldo Azambuja (PSDB)

Campo Grande (MS)

32.688.121,00

31.907.723,00 (em 2010)

Carlos Amastha (PP)

Palmas (TO)

18.153.124,72

não concorreu

ACM Neto (DEM)

Salvador (BA)

13.327.167,12

2.541.751,04 (em 2010)

Gabriel Chalita (PMDB)

São Paulo (SP)

11.521.692,19

12.367.787,13 (em 2010)

Castelo (PSDB)

São Luís (MA)

8.522.592,40

R$ 6.363.437,58 (em 2008)

Ratinho Junior (PSC)

Curitiba (PR)

7.566.422,31

1.939.492,97 (em 2010)

José Maranhão (PMDB)

João Pessoa (PB)

6.897.070,23

7.429.880,68 (em 2010)

Mário Português da Coimbra (PPS)

Porto Velho (RO)

4.922.959,88

não concorreu

Eymael (PSDC)

São Paulo (SP)

4.639.720,07

3.113.866,58 (em 2010)

Montalvani (PRTB)

Vitória (ES)

4.415.000,00

não concorreu

Jovair Arantes (PTB)

Goiânia (GO)

3.735.457,04

2.723.019,00
 (em 2010)

Dr. José Augusto (PMDB)

Porto Velho (RO)

3.359.744,97

3.050.691,68 (em 2008)

Telmário Mota (PDT)

Boa Vista (RR)

3.310.000,00

4.513.000,00 (em 2010)

Carlos Eduardo (PDT)

Natal (RN)

2.605.836,46

2.221.019,23 (em 2010)

Celso Russomano (PRB)

São Paulo (SP)

2.365.125,22

1.129.077,00 (em 2010)

Gustavo Fruet (PDT)

Curitiba (PR)

2.260.235,74

1.882.938,69 (em 2010)

Giroto (PMDB)

Campo Grande (MS)

2.029.591,62

1.767.386,40 (em 2010)

Almeida Lima (PPS)

Aracaju (SE)

1.999.995,25

2.089.580,00 (em 2010)

Sérgio Pimentel (PSL)

Belém (PA)

1.624.402,07

não concorreu

Mendonça (DEM)

Recife (PE)

1.603.952,62

1.491.835,58 (em 2010)

Pauderney (DEM)

Manaus (AM)

1.537.827,42

1.635.430,31 (em 2010)

José Serra (PSDB)

São Paulo (SP)

1.471.396,57

1.421.254,87 (em 2010)

Marcelo Lelis (PV)

Palmas (TO)

1.462.746,12

1.104.051,73 (em 2010)

Mecias de Jesus (PRB)

Boa Vista (RR)

1.366.458,16

326.665,88 (em 2010)

Antonia Lúcia (PSC)

Rio Branco (AC)

1.350.153,00

1.442.000,00 (em 2010)

Alcides Bernal (PP)

Campo Grande (MS)

1.300.000,00

287.374,01 (em 2010)

Cícero Lucena (PSDB)

João Pessoa (PB)

1.242.841,95

914.731,00 (em 2006)

Wambert Di Lorenzo (PSDB)

Porto Alegre (RS)

1.242.000,00

não concorreu

 

Comentários

Não foram encontrados comentários.

Novo comentário