16/07/2015 - Com mais de 5 mil focos de calor, MT inicia período proibitivo nesta quarta

O período proibitivo das queimadas começa nesta quarta-feira (15) em Mato Grosso e termina no dia 15 de setembro. De janeiro até esta segunda-feira (13), foram registrados 5.635 focos de calor em Mato Grosso, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O número de focos corresponde a 80% do total registrado de janeiro ao mês de julho todo em 2014, de 7.011 focos.

Em junho, foram registrados no Estado 538 focos de calor este ano diante de 2.255 em junho de 2014.

Segundo o tenente coronel Héctor Péricles, diretor executivo do Comitê do Fogo, para este ano é esperado um maior número de focos de queimadas no período proibitivo, o que é preocupante. “Tivemos pouca chuva em janeiro, fevereiro e março, apesar de ter chovido mais em maio, o que favorece para que neste período tenhamos um clima ainda mais seco”, afirma.

No ano passado, de acordo com o tenente coronel, o maior número de focos de calor foi registrado por desmatamento e 25% deles em assentamentos. “Como os assentados não têm equipamentos, ainda têm a cultura de usar o fogo para limpar o terreno para as atividades rurais”, comenta. Ele explica também que em 2014, os registros em áreas indígenas não chegaram a 1%, sendo responsáveis por 0,87% dos focos de calor  combatidos no Estado.

"Mas não queremos somente combater as queimadas, até porque é um crime ambiental nesse período, queremos que não pegue fogo", diz Péricles.

No dia 3 de junho, o Governo do Estado divulgou que investirá R$ 1,7 milhão durante o período em ações referentes ao Plano de Ação para Prevenção e Controle do Desmatamento e Queimadas (PPCDQ/MT) deste ano.

O atendimento será feito por 75 bombeiros que atuarão em 17 unidades do Corpo de Bombeiros do Estado e também nas cinco brigadas mistas e 10 bases descentralizadas de circulação. Péricles informou que as equipes se instalarão em três regiões principais onde ocorrem o maior número de queimadas: Vale do Araguaia, Médio-Norte e Noroeste.

Serão disponibilizados 17 caminhonetes, seis caminhões de bombeiros, dois aviões e dois helicópteros, que poderão ser deslocados para os 141 municípios.

A recomendação do tenente coronel é que a população procure os secretários de agricultura e meio ambiente dos seus municípios, além do Ministério Público e a Polícia Militar para denunciar as queimadas, pois os órgãos públicos repassarão as informações ao comitê.

 

Do G1 MT
Amanda Sampaio

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário