16/07/2015 - PSB mantém sonho da filiação de Taques; Mendes nega pressão

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), negou que haja qualquer tipo de pressão da cúpula socialista no sentido de cobrar uma definição imediata do governador Pedro Taques (PDT) em relação à sua filiação partidária. 

Mendes afirmou que mantém conversas frequentes com o governador - inclusive, reiterando o convite de filiação ao PSB -, mas disse não ter pressa para obter uma resposta. 

“Eu compreendo essa demora. Companheiro que é companheiro não pressiona. Nós nunca o pressionamos para tomar essa decisão, e continuamos de braços abertos, esperando sua decisão”, afirmou Mendes. 

“Conversamos muitas vezes com o governador, mas ele tem o seu tempo político para tomar essa decisão”, completou. 

Ainda de acordo com o prefeito, por enquanto, Taques teria assuntos mais complexos e relevantes para resolver do que definir sua filiação partidária. 

Mendes observou, inclusive, que o governador não disputará eleições no próximo ano, portanto, não há motivos para tomar uma decisão neste momento. 

“Sei que administrar uma Prefeitura é algo muito complexo, imagine administrar um Estado. Ele tem lá dezenas de agendas que eu julgo mais importantes e prioritárias do que essa decisão de que partido venha a se filiar”, disse. 

“O governador Pedro Taques não será candidato em 2016. Então, o tempo não depõe contra a decisão dele. Por isso, eu o vejo com muita tranquilidade e serenidade para tomar a decisão”, afirmou o prefeito. 

Mauro Mendes não esconde, no entanto, a vontade de ter o governador nos quadros do PSB, para manter unido, o grupo político que apoiou a candidatura de Taques ao Senado, ainda em 2010. e se repetiu nas eleições para o Governo do Estado, em 2014.

“Queremos o governador no nosso partido. Começamos juntos uma história lá em 2010, e nada mais natural que nós continuarmos juntos”, afirmou o prefeito. 

“Saberemos entender se ele tomar outra decisão, e saberemos comemorar se ele se tornar nosso correligionário político. Independentemente de qualquer decisão, vamos continuar juntos, porque somos do bem, estamos aqui para administrar e fazer o bem para Cuiabá, para Mato grosso. Essa vontade que nos une e é muito mais forte que qualquer ligação partidária”, completou Mendes. 

Nos bastidores, as especulações dão conta de que o governador Pedro Taques estaria mais próximo de filiação ao PSB do que ao PSDB, partido pelo qual ele também tem grande simpatia. 

Isso porque, caso optasse por uma filiação à legenda tucana, Taques dividiria espaço com outras grandes lideranças, enquanto que no PSB ele tende a ser um dos protagonistas da sigla. 

Na última semana, o secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, afirmou que a decisão do governador deverá ocorrer ainda neste mês de julho. 

O secretário, no entanto, disse não saber em qual partido Taques irá se filiar.

“A saída dele do PDT é um fato consumado. É uma certeza. A única coisa que falta ser definida é o novo partido. Ele está avaliando com muito critério e deverá definir isso nos próximos dez, ou quinze dias”, disse o secretário, na ocasião.

 

 

 

Camila Ribeiro 
Da Redação