16/08/2016 - Pedro Taques se reúne com chefes dos poderes para debater atrasos de R$ 132 milhões e crise do Estado

16/08/2016 - Pedro Taques se reúne com chefes dos poderes para debater atrasos de R$ 132 milhões e crise do Estado

O governador Pedro Taques (PSDB) se reúne com os chefes dos poderes e órgãos autônomos na terça-feira (15), a partir das 9h, no Palácio Paiaguás, para debater a situação financeira do Estado e o atraso no repasse do duodécimo para essas instituições. Participam do encontro, além do Poder Executivo, os poderes Legislativo e Judiciário, o Ministério Público Estadual (MPE) e o Tribunal de Contas do Estado (TCE).
 
Em julho, o Estado atrasou a quarta parcela do repasse para os poderes, no valor de R$ 132,3 milhões. O Gabinete de Comunicação (Gcom) já anunciou que o Poder Executivo vai atrasar também a quarta parcela de agosto. Essa quarta parcela de cada mês é o montante que deveria ser destinado ao pagamento dos salários, já que as três primeiras parcelas do mês foram para custeio. 

Desse modo, todos os órgãos tiveram que fazer remanejamentos contábeis para honrar a folha salarial de julho, e o mesmo deve ser feito em agosto. Após a reunião, os chefes dos poderes devem anunciar medidas de readequação financeira e orçamentária para concluir o ano, caso o Executivo não quite todo o valor planejado para este ano na Lei Orçamentária Anual (LOA).

Segundo o presidente do TCE, o conselheiro Antonio Joaquim, o governo já projeta um déficit de R$ 900 milhões no caixa para este ano. Para sanar esse “rombo”, seria necessário receber o cerca de R$ 400 milhões do Auxílio Financeiro para Fomento às Exportações (FEX) e incrementar a arrecadação. O orçamento previsto para este ano é de R$ 16,5 bilhões.

Além da dificuldade para fazer os repasses deste ano, o governo estadual propôs um corte de cerca de 15% no orçamento dos poderes para o ano que vem, no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), ainda não votado. A medida é para tentar amenizar a crise que se abate sobre o governo, que não estaria conseguindo cumprir as metas de arrecadação previstas.

 

 

 

Da Redação - Laíse Lucatelli

Comentários

Data: 24/08/2016

De: Luis Gonzaga Domingues

Assunto: luisodomingues@hotmail.com

Política Nacional
Terça, 23 de agosto de 2016, 15h24
EX-PRESIDENTE DO PSDB DE MINAS
Tribunal nega liberdade para ex-presidente do PSDB

R7
O ex-deputado federal e ex-presidente do PSDB de Minas Narcio Rodrigues vai continuar preso na penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais negou nesta quinta-feira (4) dois pedidos de liberdade apresentados pela defesa do tucano.

Os três desembargadores da Segunda Câmara do TJMG indeferiram o pedido de habeas corpus e até mesmo a solicitação de prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica. A defesa alegou que o político está com quadro de saúde debilitado e que o sistema prisional não oferece condições para atendê-lo. O argumento foi rejeitado pelos desembargadores.

Narcio está preso desde 30 de maio em decorrência da operação Aequalis do Grupo Especial de Promotores de Justiça do Estado. A operação desvendou um esquema de lavagem de dinheiro e desvio de verbas do projeto Cidade das Águas, em Frutal, no Triângulo Mineiro, reduto político de Narcio e do seu filho, o deputado federal Caio Narcio (PSDB). Idealizado para ser uma referência internacional no estudo das águas, o projeto vai completar dez anos em 2017 e já consumiu cerca de R$ 200 milhões dos cofres públicos. Mas acabou virando um dos maiores elefantes brancos do país.

Nesta quinta-feira, o pedido que foi indeferido pelo TJMG tem relação ao processo que Narcio responde em relação a compra de equipamentos da Cidade das Águas. Na próxima semana, o tribunal deve julgar o outro habeas corpus sobre o processo de desvio na obra. O defensor do ex-deputado declarou que vai recorrer da decisão do TJMG junto ao Superior Tribunal de Justiça, em Brasília.

Data: 16/08/2016

De: Luis Gonzaga Domingues

Assunto: luisodomingues@hotmail.com

Além de fazer parte do grupo dos golpistas(PSDB), ele não paga as contas e portanto não cumpre as leis.

Novo comentário