16/10/2013 - Silval culpa Dnit por atrasos e revela que governo bancou para obras não pararem

Sem titubear, o governador Silval Barbosa já arrumou o culpado pelo atraso nas obras da Copa do Mundo em Cuiabá: o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte). Em uma entrevista na tarde desta terça-feira (15), junto com os deputados da Subcomissão Permanente de Acompanhamento da Copa do Mundo, Silval apontou o órgão federal como o principal entrave na execução de muitas obras do Mundial em Cuiabá e Várzea Grande.

Em seu argumento, o governador reclamou de inúmeros problemas enfrentados pelo Governo do Estado para a construção das principais obras, devido, especialmente à greve nacional dos funcionários do Dnit e ao atraso no repasse de recursos do departamento. Ele citou o viaduto do Despraiado, obra que deveria ser entregue no mês de setembro, mas acabou ‘emperrada’ e comprometida pela falta de verba e greve.

Silval Barbosa destacou que ‘não é de hoje que o governo enfrenta turbulência por conta do Dnit. Ele informou que desde o final do ano passado que o Departamento não repassa de uma forma regular os recursos ao Estado.

Uma fonte informou ao Olhar Copa que o viaduto do Despraiado ‘já está pronto e poderia ter sido inaugurado ainda em setembro’. No entanto, a entrega teria sido postergada devido à falta de pagamento de valores que giram entre R$ 3 e R$ 4 milhões. A obra estaria sendo ‘cozinhada em banho maria’, até que as empresas construtoras recebam o dinheiro que deveria vir do Dnit.

O governador Silval Barbosa declarou que essas obras só não foram paralisadas porque o Estado interviu. “É o Governo de Mato Grosso quem está pagando a obra agora. O convênio com o Dnit pagou uma parcela e não repassou mais nada. Hoje é o Estado quem está tocando essas construções”, revelou o governador que justificou a atitude: “Temos um compromisso de entregar essas obras. A Copa do Mundo tem dia e hora marcado e não podemos adiar isso”.

Porém, Silval frisou que ‘o Dnit não é o único culpado pelo atraso nas obras da Copa’. O governador salientou que muitos obstáculos apareceram após o início das obras, incluindo projetos mal elaborados, greves, paralisações por determinação de fiscalização e muitas interferências encontradas no solo, incluindo redes de água, energia e telecomunicações. “Com tudo isso tudo, é quase impossível a execução das obras dentro do prazo”.

Na segunda-feira, o governador Silval Barbosa admitiu, pela primeira vez, que a implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) não deverá ficar pronto a tempo da Copa do Mundo. Silval lembrou que houve inúmeros problemas e obstáculos nas obras do novo modal e previu que “pelo menos um trecho (Aeroporto-CPA) deverá ser inaugurado para a Copa”.

Com 56 obras e um total de investimentos que pode chegar a casa dos R$ 5 bilhões, Cuiabá é uma das sedes mais atrasadas em sua preparação para o Mundial 2014. Contudo, é a cidade-sede que mais aproveitou o fato de sediar jogos para se transformar. Após mais de um ano de obras, a cidade é um canteiro de obras e a população sofre com os atrasos.

 

Darwin Júnior

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário