17/02/2014 - Pés de couve com 4 metros de altura chamam atenção no ES

Pés de couve têm chamado a atenção de moradores do Sul do Espírito Santo. Eles foram plantados no quintal da casa de um comerciante, em Vargem Alta, há cerca de um ano e meio, e já atingiram mais de quatro metros de altura. O dono das plantas gigantes garante que não sabe porque elas atingiram essa dimensão. Mas para um técnico do Instituto capixaba de Pesquisa, Asssitência Técnica e Produção Rural (Incaper), o tamanho "inusitado" da hortaliça só depende de cuidado e dedicação.

A história começou há cerca de um ano e meio, quando José Maria foi até a casa de um vizinho e pegou mudas de um pé de couve que havia no quintal. O comerciante afirmou que não sabe porque as plantas ficaram tão altas. "Foi crescendo. De especial mesmo foi só que eu amarrei bambu neles para o vento não derrubar", disse.

Atualmente, os pés tem mais de quatro metros de altura. Para José, as plantas são motivo de orgulho, e ele torce para que elas cresçam ainda mais. "Deve crescer um pouco mais. Dá para ver nas folhas que o calor está afetando, mas estou com esperança de que chuva venha e que possa crescer ainda mais", contou.

A casa do comerciante tem três andares. E até do terraço dá pra ver a planta bem de perto.

Nos fundos da casa também há mais pés de couve, e tudo indica que eles também vão ficar bem altos. Maria, esposa do comerciante, é quem ajuda a cuidar dessa plantação. Uma vizinha do casal conta que os pés de couve impressionam quem passa pelo local. "Várias pessoas passam, perguntam como eu tiro a folha de couve. A gente fala que é com a escada, brinca… As pessoas filmam e ficam encantadas", disse Penha Loureiro.

Um técnico do Incaper explica que com cuidados e sustentação, o crescimento de qualquer pé de couve é bem parecido com o registrado na casa de José. "Normal de se ver em cultivos comerciais, mas em cultivos caseiros tem que se tomar alguns cuidados com a questão da nutrição da planta e o suporte, colocando-se as estacas para que a planta não venha a tombar e quebrar. Então a gente tem que parabenizar o proprietário pelos cuidados que ele teve com a planta", explicou Aroldo Oliveira.

 

Escrito por G1 ES

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário