17/03/2015 - Após protestos, Aécio Neves cita Taques por envergadura para liderar debandada de partidos da base de Dilma

17/03/2015 - Após protestos, Aécio Neves cita Taques por envergadura para liderar debandada de partidos da base de Dilma

A expectativa de que o governador José Pedro Taques (PDT) se consolide como um dos líderes a puxar a fila da dissidência dos partidos aliados do governo Dilma Rousseff levou o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) a citá-lo, em entrevista ao blogueiro Josias de Souza, do UOL, após os protestos ocorridos no último domingo (15). 

“Há movimentos nas franjas dos partidos governistas. Alguns envolvem gente que já esteve conosco no ano passado. Gente como o governador Pedro Taques, do PDT”, recordou o parlamentar mineiro, que disputou o segundo turno com Dilma e venceu em Mato Grosso.  “Quem olha para o PT e não vê futuro se vira para o nosso lado. Vivemos um momento de reorganização e fortalecimento da oposição em torno do PSDB”, pontuou o senador do PSDB.
  
Aécio Neves avaliou negativamente a postura “silenciosa” adotada pelo governo Dilma frente às manifestações que ocorreram em todo o país, no domingo. Ele entende que Taques contribui para o fortalecimento da oposição e redução de força dos partidos da base governista.  

Aécio preferiu não entrar no mérito sobre o risco de a presidente Dilma Rousseff ser apeada do poder. E optou por afirmar que a gestão petista perde força quando grande parcela da população demonstra insatisfação com as políticas colocadas em prática, cenário que favorece a oposição.
 
Pedro Taques apoiou Aécio Neves nas eleições gerais do ano passado, quando este concorreu ao cargo de presidente. Em Mato Grosso, o peessedebista venceu o adversária petista e angariou a maioria (54,6%) dos votos válidos.
 
Na semana passada, em visita oficial a Brasília, o governador de Mato Grosso visitou o gabinete de Aécio, no Senado, a convite do próprio neto de Tancredo Neves. No encontro, ambos trataram de assuntos relativos à política nacional e partidária e reiteraram a importância de haver mais incentivos ao estado mato-grossense, que tem contribuição econômica preponderante no país. 

 

 

 

Da Redação - Ronaldo Pacheco

Comentários

Data: 17/03/2015

De: Araguaia

Assunto: braço do Governador MT, ao Senador Aécio Neves

Só o abraço não é suficîente para resolver os problemas de Mato Grosso, esperamos que este abraço caloroso gere alguns benefícios para Mato Grosso.

Novo comentário