17/04/2012 - PF aponta influência de Cachoeira na nomeação de servidores em Goiás

 

Bicheiro e auxiliar conversam em gravações feitas pela Polícia Federal.
Governador Marconi Perillo (PSDB) não se pronunciou sobre nomeações.

 

Novas gravações da Polícia Federal às quais o Jornal Nacional teve acesso mostram influência de Carlinhos Cachoeira – por meio do ex-vereador do PSDB Wladimir Garcez – na nomeação de funcionários públicos para o governo deGoiás, comandado por Marconi Perillo (PSDB). O bicheiro foi preso em fevereiro pela Polícia Federal, acusado de chefiar uma quadrilha de jogos ilegais no estado.

 

Nesta segunda (16), Perillo esteve no Ministério da Fazenda, em Brasília. Ele evitou a imprensa e não atendeu aos pedidos de entrevista. Segundo a assessoria, o governador não teve encontro oficial com Wladimir Garcez em abril do ano passado. O governador não se pronunciou sobre as supostas nomeações. E o advogado de Garcez não foi localizado para comentar o caso.

 

A conversa foi gravada foi gravada pela PF em 11 de março do ano passado. Carlinhos Cachoeira fala com Garcez, considerado braço direito no esquema do bicheiro. Garcez, que está preso, diz que o governador Marconi Perillo autorizou contratações de pessoas selecionadas por Cachoeira.

 

- Wladimir Garcez: Então é o seguinte, o govenador liberou os negócios dele e eu falei para ele que nós temos mais quatro pedidos. Esse de Anápolis, ele resolveu que vai lotar nas nomeações. Os de Goiânia, ele vai ver a questão de gerência aqui. Aí tem duas ou três gerências para vir para nós, para a gente discutir quem são são os nomes.
- Carlinhos Cachoeira: Tá, cê põe a Vanessa numa. A Rosana pode ser um salário de R$ 2 mil. A Vanessa é gerência, tá?

 

Em outro trecho das gravações, Garcez comemora as nomeações conseguidas no governo de Perillo e recebe elogios de Cachoeira.

- Garcez: nós estamos com sete pessoas só aqui, né?
- Cachoeira: Ocê, é o seguinte, Wladimir, ocê é o cara que mais põe gente nesse governo aí.
- Garcez: Agora, tem uns carguinho aí que nós vamo poder atender muita gente.

Conversas e trocas de mensagens com Carlinhos Cachoeira levaram à demissão, há duas semanas, de Eliane Gonçalves Pinheiro, chefe de gabinete de Marconi Perillo.

 

Distrito Federal
Em Brasília, o governo do Distrito Federal abriu investigação contra Cláudio Monteiro, ex-chefe de gabinete do governador Agnelo Queiroz (PT). Cláudio Monteiro foi afastado do cargo na semana passada, acusado de receber dinheiro para nomear funcionários a pedido de Cachoeira.

O governador Agnelo Queiroz vai enfrentar o primeiro pedido de impeachment na Câmara Legislativa. O pedido foi protocolado nesta segunda pela ONG Adote um Distrital.

 

 

Do G1, com informações do Jornal Nacional

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário