17/06/2014 - Flagrado extorquindo dinheiro de suplente, vereador renuncia - (Veja o vídeo abaixo)

O vereador por Pontes e Lacerda Wyldo Pereira da Silval (PDT), o  Guelo , protocolou na Câmara pedido de renúncia após ter sido gravado extorquindo dinheiro para manter o suplente Alex Kirrarinha (DEM), no cargo. O objetivo é escapar da cassação já que a denúncia com requerimento para abertura de CPI foi apresentada em plenário na semana passada.

 

No requerimento para CPI, Kirrarinha sustenta que é obrigado a entregar metade do salário de vereador para Guelo, o que equivale a R$ 2,5 mil mensais. Afirma ainda que foi pressionado para manter uma assessora do pedetista trabalhando no gabinete. Kirrarinha também declara que a extorsão, coação e ameaças do pedetista ocorrem de forma sistemática há sete meses. Além de comprovante de depósito e conversas gravadas, o democrata ainda gravou imagens do momento em que fez o pagamento parcial ao parlamentar. Na gravação, Guelo recebe o dinheiro na Casa Paroquial de Pontes e Lacerda.

 

O vereador, que é presidente da executiva municipal do PDT, também foi exonerado da secretaria municipal de Esportes, após a divulgação da denúncia de extorsão. Como se não bastasse, ainda cumpre 30 dias de suspensão do mandato no Legislativo por ter agredido verbalmente o presidente da Câmara, Romes Ferreira Amurim (PP). A reportagem tentou contato com o vereador Guelo, no entanto, os telefonemas não tiveram retorno até a publicação desta matéria.

 

Agressão

Alex Kirrarinha, autor da denúncia, é filho do vereador cassado Lourivaldo Kirrarinha que se tornou conhecido, nacionalmente, por ter agredido uma repórter de televisão, em 2010. O democrata hoje é pré-candidato a deputado estadual pelo DEM. (Com informações da Rede Centro Oeste de Comunicação).

 

 

Jacques Gosch

 

Comentários

Data: 17/06/2014

De: lepo lepo

Assunto: toma

perdeu playboy

Novo comentário