17/10/2012 - Taques rebate Riva e lembra que destinou R$ 3 mi para a Saúde de MT

 

O senador Pedro Taques (PDT) classificou como mentirosas as afirmações do deputado estadual José Riva (PSD), que em entrevista na manhã desta terça-feira (16.10) acusou o senador de não priorizar a Saúde de Mato Grosso em seu mandato. "O deputado ou está mal informado sobre meu mandato ou está agindo de má fé", afirmou Taques.
 
O senador lembrou que no primeiro ano de mandato destinou R$ 3 milhões de suas emendas parlamentares individuais para projetos relacionados à saúde em Mato Grosso. O valor, dividido em nove emendas, foi destinado para a construção e ampliação de hospitais e também investimentos no projeto de Saúde da Família. Além dos recursos via emendas, o senador foi um dos principais articuladores da liberação de R$ 4 milhões do Ministério da Saúde para o hospital do Câncer de Rondonópolis. Cerca de 500 mil pessoas serão atendidas pelas benfeitorias no hospital.
 
"Um senador não pode construir hospitais, mas, pode destinar emendas para que isso ocorra. E isto, eu estou fazendo. Aliás, diferente de políticos que só atendem as cidades onde tem mais eleitores ou onde tem um apadrinhado político, eu destino as minhas emendas de forma democrática e até o final do meu mandato terei destinado a todos os municípios, independente da bandeira política do prefeito que está no comando da cidade. Isso é fazer política sem distinção, mas olhando a quem mais interessa, que é a população”, afirmou.
 
Cuiabá foi contemplada com R$ 800 mil para a Santa Casa de Misericórdia e mais R$ 222 mil para e reestruturação da rede básica de saúde.Várzea Grande, Araguaínha, Serra Nova Dourada, Santa Cruz do Xingu, Novo Santo Antônio, Ponte Branca e Juína também foram municípios atendidos com emendas do senador para a saúde.
 
Pedro Taques refutou, ainda, a tese de que suas críticas à Saúde em Mato Grosso têm caráter eleitoral. "Como senador tenho também a função constitucional de fiscalizar o Executivo e isso, continuarei fazendo independente da época do ano”. 
 
As emendas do senador Pedro Taques para o exercício fiscal de 2012 foram destinadas prioritariamente para Saúde, educação e segurança, setores básicos do Estado e que devem estar funcionando bem para atender as necessidades fundamentais do cidadão.
 
Cada senador teve no ano passado direito a indicar R$ 15 milhões em emendas no Orçamento Geral da União. Como entrou em 2011 no Senado, Pedro Taques participou apenas de uma discussão sobre a execução orçamentária. No final deste ano, os parlamentares terão direito a novas indicações.
 
Plano Taques –Para a assegurar um divisão justa de suas emendas, o pedetista criou o "Plano Taques”, metodologia democrática que contempla, a cada ano, os 15 maiores e os cinco menores municípios do Estado, garantindo assim que locais com realidades distintas sejam contempladas.
 
Além disso, uma reserva de 30% do valor global das emendas individuais irá atender outras cinco cidades que cumprirem os requisitos do Plano Taques. A iniciativa prevê que os 141 municípios de Mato Grosso serão contemplados até o final de seu mandato.
 
"Ofereci emendas para cidades como Cuiabá e Novo Santo Antônio. Esses dois municípios ocupam as duas extremidades da lista de 141 cidades, a primeira com 551 mil habitantes, 4º maior índice de desenvolvimento no estado onde recebi a maior votação com 213 mil votos; e a segunda com apenas 2 mil habitantes, um dos piores índices de desenvolvimento do estado e onde tive a menor votação”, explicou.
 
Assessoria