17/10/2016 - Morre acusado de terrorismo espancado em cadeia

17/10/2016 - Morre acusado de terrorismo espancado em cadeia

Suspeito de ligação com Estado Islâmico, preso em julho deste ano, Valdir Pereira da Rocha foi espancado na tarde de sexta-feira (14), no Cadeia Pública do Capão Grande, em Várzea Grande, para onde havia sido transferido no dia anterior. Ele teve a morte confirmada pela assessoria do Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande às 19h23 da noite deste sábado (15). Corpo foi encaminhado para necropsia no Instituto Médico Legal (IML), de Cuiabá.

Valdir se entregou em julho deste ano, em Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a oeste de Cuiabá), depois de ser procurado pela Polícia Federal, sob suspeita de integrar grupo que supostamente planejava ataque terrorista durante os jogos olímpicos, realizado no Rio de Janeiro. Operação Hashtag, prendeu nas primeiras semanas, 15 pessoas em 9 estados brasileiros que foram encaminhados para o presídio do MS, entre elas, Valdir.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos de Mato Grosso (Sejudh), o detento foi transferido da Penitenciária Federal de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul (MS), na quinta-feira (13), sob pedido da Justiça Federal, para que permanecesse na Cadeia Pública de Várzea Grande, com uso de tornozeleira eletrônica em regime fechado.

Presidente do Sindicato dos Servidores Penitenciários de Mato Grosso (Sindspen/MT), João Batista, explicou que Valdir foi espancado por vários presos de uma cela, dentro da cadeia, no início da tarde.


Ele foi socorrido até o Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (PSMVG), em estado gravíssimo. A Sejudh informou ainda que a agressão que provocou a morte do preso está sob investigação.

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi informada sobre a morte encefálica no período da tarde de hoje (15).


Operação Hashtag
O Ministério Público Federal (MPF) denunciou 8 pessoas à Justiça Federal por envolvimento com organizações terroristas. Elas foram identificadas antes da realização dos Jogos Rio 2016.


Alisson Luan de Oliveira, Leonid El Kadre de Melo, Oziris Moris Lundi dos Santos Azevedo, Israel Pedra Mesquita, Levi Ribeiro Fernandes de Jesus, Hortêncio Yoshitake, Luís Gustavo de Oliveira e Fernando Pinheiro Cabral foram acusados pelos crimes de promoção de organização terrorista e associação criminosa. Cinco dos denunciados também vão responder por incentivo de crianças e adolescentes à prática criminosa.


Além destes, o MPF solicitou que os suspeitos Daniel Freitas Baltazar, Hortencio Yoshitake, Vitor Barbosa Magalhães e Valdir Pereira da Rocha fossem monitorados com tornozeleiras eletrônicas.


Hospital emite nota 
A direção do Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande informa que o paciente Valdir Pereira Rocha, de 36 anos, permanece internado no box de emergência respirando por aparelhos (ventilação mecânica) e monitorado por uma equipe médica. Ele apresenta trauma encefálico e seu quadro de saúde é gravíssimo.


Ele precisa de uma vaga numa Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), que no momento não existe nenhuma disponível no Pronto-Socorro de Várzea Grande.


A vaga em UTI para o paciente está regulada desde a noite de ontem (sexta-feira), mas até o momento não surgiu nenhuma vaga. Por enquanto, a equipe médica não pode atestar a morte encefálica do paciente uma vez que ele permanece respirando e segue em observação. O responsável pelo caso dele é o médico neurocirurgião Thiago Albonete.

 

 

 

Izabel Barrizon- Gazeta Digital

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário