18/02/2013 - MT Saúde e Lei da Pesca entram em pauta nesta semana

Anúncio foi feito pelo presidente da AL-MT, José Riva, hoje pela manhã, no programa ‘A Metrópole é Notícia’, da Rádio Industrial, de VG

 

A semana promete ser movimentada na Assembleia Legislativa. É que os deputados estaduais retomam nesta terça-feira (19), às 16 horas, durante reunião do Colégio de Líderes, as discussões sobre a Lei da Pesca e do plano de saúde dos servidores, MT Saúde. O presidente da Casa de Leis, José Riva (PSD), disse que vai defender a revitalização do plano de saúde para devolver a tranquilidade dos seus usuários.

 

Riva também quer adequar a lei da pesca para atender os pescadores, com foco no meio ambiente. Nesta segunda-feira (18), Riva participou do programa ‘A Metrópole é Notícia’, da Rádio Industrial, de Várzea Grande, sob o comando do jornalista Eraldo Lima. Na oportunidade, disse que sempre defendeu o MT Saúde, plano que considera ser um grande instrumento conquistado pelo servidor público, por meio da Assembleia Legislativa e do então governador Blairo Maggi (PR).

 

“Vou defender a revitalização do MT Saúde. Vamos discutir nesta semana, assim como a Lei da Pesca, que entrará na pauta do Colégio de Líderes amanhã (19). Queremos que a lei atenda ao pescador e o meio ambiente”, declarou Riva, por telefone.

 

Riva também garantiu que a Casa de Leis fará esforço concentrado para que os municípios recebam os repasses do Governo do Estado, inclusive, de maneira emergencial. Tanto que os parlamentares devem elaborar um relatório sobre as prioridades de cada cidade. “Temos conversado com Silval, sobre o atendimento emergencial para os municípios. A questão da área de Saúde e a situação precária das estradas nos preocupam muito”, questionou. O presidente lembrou que o governo falhou por não realizar os investimentos necessários nos setores essenciais. E, que agora, precisa ‘atacar’ de forma clara principalmente as áreas de saúde e estradas.

 

Entre outros desafios dos parlamentares está a criação da Lei de Eficiência Pública, que deverá funcionar nos mesmos moldes da Lei de Responsabilidade Fiscal. Objetivo é garantir que os serviços cheguem ao cidadão, que paga impostos e quer serviços de qualidade.

Questionado por Eraldo Lima sobre o andamento das obras da Copa do Mundo, Riva disse que acredita ser possível realizá-las em tempo hábil. Contudo, vai depender do conjunto de ações por parte da Assembleia Legislativa, Judiciário, Ministério Público, Governo do Estado e do próprio cidadão, que deve ter paciência com os transtornos gerados pelas obras.

 

Disse que as paralisações comprometem de uma forma ou de outra, mas o trabalho conjunto pode ajudar o governo a corrigir eventuais problemas apontados, como fez o Tribunal de Contas do Estado (TCE), que preparou relatório e, agora, pode servir de base.

 

Para Riva, Cuiabá reúne condições favoráveis para brilhar no mundial. “Faço minhas as palavras de Parreira [Carlos Alberto Parreira], quando me disse que a preocupação é em ter um bom estádio e meio de transporte coletivo eficiente. Então, queremos mostrar aos turistas do mundo inteiro que Cuiaba é o portal da Amazônia. É a capital que mais cresce, com certeza, pelo potencial que Mato Grosso tem. Vamos investir na capacitação da mão de obra para atender bem nossos visitantes. Não vejo nenhuma preocupação em frustrar e tirar o brilho da copa em Mato Grosso”, afirmou.

 

Sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Riva acredita que Várzea Grande poderá conquistar os recursos. Lembrou a atuação firme durante a gestão do ex-prefeito Tião da Zaeli, quando recorreram ao ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), que prontamente fez a interlocução junto à presidente Dilma Rousseff (PT) para garantir os recursos.

 

“Agora cabe ao prefeito Walace Guimarães a usar a força que o seu partido tem. O PMDB é um dos partidos mais fortes do Brasil. Michel Temer é o vice-presidente da República e tem também o governador Silval Barbosa. Por isso, acho difícil a perda desses recursos se a cidade estiver organizada”, disse, ao garantir o apoio da AL.

 

Para Riva, Cuiabá perdeu esses recursos por falta de habilidade e de uma boa articulação política. Ele espera que em Várzea Grande seja diferente, levando-se em consideração a necessidade de se ter água com qualidade, rede de esgoto e asfalto, para melhorar a qualidade de vida da população, principalmente da periferia.

 

 

ITIMARA FIGUEIREDO

Assessoria da Presidência

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário