18/03/2015 - Estado coloca Sistema Ciclado de Educação em discussão

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) criou uma comissão para discutir o Sistema Ciclado de Ensino.

Nesse sistema, implantado há mais de 10 anos em Mato Grosso, os alunos do 5º ao 9º ano deixam de reprovar mesmo não tendo a capacidade necessária em todas as matérias.

Conforme a portaria, publicada no Diário Oficial que circula nesta terça-feira (17).

O secretário de Estado de Educação, Permínio Pinto (PMDB) disse que o sistema descaracteriza o propósito da escola, tendo em vista, que a maioria dos alunos saem do ensino fundamental e chegam ao ensino médio totalmente analfabetos. 

Ele nega, porém, que irá por um fim ao sistema no Estado.

“O objetivo não é extinguir o sistema, mas sim, aperfeiçoá-lo para que os alunos de fato possam aprender. Hoje, infelizmente, tem alunos com 14 e 15 anos que ainda não sabem ler. Como que esses jovens vão cursar uma faculdade se não aprenderam o primordial dentro da escola? Não podemos mais deixar que isso ocorra”, afirmou.

De acordo com Permínio, as mudanças no ensino ciclado serão inseridas no ano letivo de 2016. Ele informou que essas mudanças já estão sendo discutidas com a sociedade e com os profissionais da educação desde o período eleitoral.

“O combate ao analfabetismo é um dos principais objetivos que temos hoje e o governador Pedro Taques tem dado todas as condições, desde o período eleitoral para que esse problema seja resolvido, a prova disso, a publicação da criação dessa comissão, mas ainda há outros projetos que vamos levantar neste ano”, disse.

Dentre esses projetos, segundo o secretário, estão as melhorias estruturais e técnicas das escolas e a valorização dos profissionais da área e promoção de cursos de educação à distância.

“Vamos dar condições para que os professores tenham um perfil alfabetizador”, afirmou. 

A comissão terá um prazo de 180 dias para apresentar resultados.

Os trabalhos serão supervisionados pela própria Seduc, juntamente com o Conselho Estadual de Educação (CEE), Universidade Estadual de Mato Grosso (UNEMAT), União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME/MT), União dos Conselho Municipais de Educação (UNCME), Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público (SINTEP) e Assembleia Legislativa.

 

 

Thaiza Assunção 
Da Redação

Comentários

Data: 18/03/2015

De: luis

Assunto: mudanças

Só totalmente a favor da supervisão. da Seduc.. esta precisando mesmo.
Vamos Qualificar o perfil alfabetizador..

Novo comentário