18/03/2016 - Taques: “O PT transformou o Brasil numa República de bananas”

18/03/2016 - Taques: “O PT transformou o Brasil numa República de bananas”

O governador Pedro Taques (PSDB) fez, nesta quinta-feira (17), duras críticas ao Governo Federal e à presidente Dilma Roussef (PT), sobretudo pela nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como ministro-chefe da Casa Civil.

 

Lula foi nomeado ministro nesta quinta-feira, mas o ato de posse foi suspenso liminarmente pelo juiz Itagiba Catta Preta Neto, da 4ª Vara do Distrito Federal, por “indícios de crime de responsabilidade”. 

 

Em entrevista exclusiva ao MidiaNews, Pedro Taques disse que a crise política vem se agravando a cada dia no país, em razão do “recorrente desrespeito às instituições” por parte do Governo petista.

“A administração petista levou o Brasil para um local que se assemelha às piores repúblicas bananeiras latino-americanas, tamanha a falta de respeito às instituições. O PT transformou o Brasil em uma República de bananas”, afirmou.

 

“Veja nessas últimas conversas o que a presidente da República falou, o que o ex-presidente da República e hoje presidente ‘emérito’ Lula falou. Essas conversas mostram uma forma não-republicana de fazer política. O Governo petista desrespeita o Poder Judiciário, o Ministério Público e, sobretudo, desrespeita as instituições”, criticou.

 

Segundo o governador, ao nomear Lula, a presidente Dilma entregou a ele a administração federal.

 

“A partir do momento em que a presidente da República abre mão de seus poderes e coloca o ex-presidente para ser chefe da Casa Civil, ela está criando um parlamentarismo à brasileira. Ela está abdicando de seu poder. E isso só ocorre em repúblicas de banana, sem qualquer credibilidade”, disse Pedro Taques.

O governador disse também que tem atuado para mobilizar aliados políticos e membros do seu partido, o PSDB, para se posicionar frontalmente contra o Governo Dilma, nesta crise.

 

“Eu tive o voto de 58% da população mato-grossense contra esse tipo de coisa que está aí. Eu tenho conversado com outros governadores, com nossa bancada federal na Câmara e no Senado e com o PSDB, para que se posicione nesse momento e continuar a pressionar. Aliás, eu fui o primeiro governador a se posicionar favorável ao impeachment”, afirmou.

 

Defesa de Moro

Por fim, o governador defendeu a postura do juiz federal Sérgio Moro, que decretou o fim do sigilo do processo que investiga o ex-presidente Lula, dando publicidade às conversas telefônicas obtidas legalmente através de grampos da Polícia Federal.

 

“O que o juiz Sérgio Moro fez está rigorosamente dentro da lei. Nós, políticos, é que precisamos entender que o político tem relativizada a sua privacidade. Isso significa que é preciso entender investigações e que as instituições têm que funcionar. Se eu não entendo isso, eu sou autoritário. Eu quero uma ditadura – e é exatamente isso que vem acontecendo no governo federal”, afirmou.

 

“Fizeram críticas ao Supremo Tribunal Federal, críticas ao Superior Tribunal de Justiça e ao procurador-geral da República, além de ameaças veladas a membros do Poder Judiciário. Isso só existe em ditaduras, em momentos de exceção”, completou.

 

Veja o vídeo que Taques postou no Facebook sobre o tema:

www.youtube.com/watch?v=IGsI1OSnccc

 

 

 

Orlando Morais Jr 
Da Redação

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário