18/04/2012 - Vale dos Esquecidos: Polêmico filme estreia sexta nos cinemas e Norte Araguaia volta a ser cenário nacional de “desgraça”

 

Em 2002 o Fantástico programa da Rede Globo retratou o Norte Araguaia com um “lindo” jargão, o “Vale dos Esquecidos” após mostrar na cidade de Confresa um rombo não comprovado de R$ 18 milhões pelo ex-prefeito Iron Marques Parreira.

O programa retratou ainda o esquecimento da região por parte do governo tanto da esfera estadual como nacional com isso ficamos conhecidos nacionalmente pelas “desgraças” de uma área de aproximadamente 227 mil quilômetros quadrados, que fica localizada na região nordeste do Estado de Mato Grosso, no Centro-Oeste do território nacional.

Por incrível que pareça ou por uma ordem do destino a região do “Vale dos Esquecidos” fica no NORDESTE de Mato Grosso, pois como todos sabem a pobreza brasileira é considerado o Nordeste do país.

Bom, não fosse toda essa mídia negativa apregoada pela mídia nacional através do programa da rede Globo, a roteirista e diretora de cinema Maria Raduan resolveu vir ao Mato Grosso contar de um “jeito” de quem está de fora à história do Norte Araguaia.

Ela gravou o documentário “Vale dos Esquecidos” que além de abordar o esquecimento da população do Araguaia que é de aproximadamente 321 mil habitantes, é retrato de uma região de “terra de ninguém”, “terra sem lei”, “fala quem tem poder, escuta quem tem juízo”, e outros exageros.

veja o Trailer do filme

 

O filme que participou dos festivais Hot Docs, no Canadá, Chicago Film Festival, nos Estados Unidos, É Tudo Verdade e do Festival do Rio e começou a ser gravado em 2009 estreará oficialmente nos cinemas de todo o país na próxima sexta-feira (20) com roteiro assinado por Felipe Braga e Maria Raduan, direção de fotografia de Sylvestre Campe, montagem de Jordana Berg, produção de Rodrigo Teixeira e trilha sonora de Almir Sater, Vale dos Esquecidos é a história de um pedaço do Brasil em guerra contra si mesmo.

Personagens é o que não falta no curta metragem; Dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito de São Félix do Araguaia, indicado duas vezes ao Prêmio Nobel, é um deles, o presidente da Associação Mato-grossense (AMM) e prefeito de São Félix do Araguaia Filemon Limoeiro conta a sua versão da história, o cacique Damião Paridzané é uma das principais figuras que no CURTA fala, “estou com raiva e com essa borduna eu mato eles”.

O primeiro longa-metragem dirigido por Maria Raduan aborda a disputa pela região considerada o maior latifúndio do mundo na década de 70, conhecido como a Fazenda Suiá-Missú, cuja área é equivalente a 252 vezes a ilha de Manhattan, e que inclusive essa semana conforme noticiado com exclusividade pelo BBnews o laudo antropológico foi cassado pelo Tribunal Regional Federal da primeira região em Brasília.

Após o sucesso estrondoso do filme “XINGU” o Norte Araguaia será palco de um longo e polêmico filme que poderá dar liberdade aos índios e aprisionar os “brancos” ou vice e versa, o certo é que a região será mais uma vez lembrada não pelo contexto turístico, econômico, social e nem pelos méritos, mas sim por uma guerra ou com palavras mais simples por uma verdadeira “desgraça” que não fugirá da nossa história nem mesmo se quisemos.

“A terra é dos fazendeiros, a terra é dos índios, a terra é dos posseiros os sem terras, portanto a terra passou a ser a palavra, palavra de ordem; TERRA”, diz Casadáliga no filme que estreará sexta nos cinemas brasileiros.

BBnews tentará uma entrevista exclusiva com Maria Raduan para a próxima semana após a estreia nos cinemas. Mais informações acessem http://valedosesquecidos.com.br.

 

Escrito por BBnews com Leandro Nascimento

Comentários

Data: 20/04/2012

De: Kalixto Guimaraes

Assunto: ARAGUAIA/VALE DA PROSPERIDADE

ARAGUAIA/O VALE DA PROSPERIDADE
ESSE FILMETE TRAZ UMA VERSÃO NEGATIVA E DRAMATICA DO ARAGUAIA, FAZ PARTE DO GRITO DOS HIPÓCRITAS E DAQUELES QUE VIVEM AS CUSTAS DO GLAMOUR UFANISTA. O ARAGUAIA,TEM UMA HISTORIA MARAVILHOSA E VIBRANTE, DE ALEGRIA E FARTURA. A REGIÃO NUNCA FOI O VALE DOS ESQUECIDOS,ISSO É "PRE-TENSÃO" DE ALGUNS FORASTEIROS EM QUERER PINTAR O MUNDO DE PRETO E BRANCO E COM AS CORES DA IDEOLOGIA DO ÓDIO E DO DESAMOR.

Novo comentário