18/05/2012 - Motorista 'campeão' de infrações em Mato Grosso tem 161 pontos na CNH

 

Em cinco anos, 3.125 motoristas excederam o limite de 20 pontos na CNH.
Deste total, apenas 236 motoristas entregaram a CNH ao Detran-MT.

 

Um motorista de Mato Grosso acumula 161 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), considerado oito vezes mais que o limite permitido por lei, que é de 20 pontos na carteira. Os dados são do Departamento de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), que ainda mostram que o 'vice-campeão' soma 120 pontos e o terceiro lugar possui 104 pontos na carteira.

 
Esses motoristas que cometeram infrações de trânsito e deveriam estar com a carteira de habilitação suspensa em Mato Grosso continuam dirigindo no estado. Eles permanecem com a CNH devido a problemas de notificação ou porque recorreram das multas.
Segundo dados do Detran, entre os anos de 2007 a fevereiro deste ano, 520 motoristas tiveram carteira cassada. No mesmo período, 3.125 motoristas excederam o limite de 20 pontos na carteira. Desse total, apenas 236 motoristas entregaram a CNH e ficaram impedidos de dirigir por até um ano.
 
“É bem preocupante. As estatísticas mostram que o número de acidentes vem aumentando e a suspensão também. O número de processos a cada ano vem aumentando em decorrência das infrações”, disse o agente de trânsito Ademir Soares.
De acordo com o departamento, quando o limite de 20 pontos na carteira é atingido, em um intervalo de 12 meses, o Detran envia uma notificação para a casa do motorista. A partir desse momento, o motorista tem que entregar a carteira ou recorrer. Caso ele escolha recorrer, o processo pode levar até cinco anos. Alguns condutores não atualizam o endereço cadastrado junto ao órgão e com isso a fiscalização fica comprometida.
 
Nos últimos três anos, a Polícia Rodoviária Federal flagrou 1.995 motoristas que dirigiam embriagados. No entanto, a PRF reclama que não tem acesso ao sistema do Detran, assim os policiais não conseguem saber quantos pontos o motorista tem acumulado.
“Traz a sensação de impunidade porque alimenta o cometimento de novas infrações”, lamentou o inspetor da PRF João Paulo Santos Lima. Sobre a reclamação, a assessoria do Detran informou que não recebeu pedido para disponibilizar um acesso rápido ao sistema.
 
Do G1 MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário