18/05/2016 - Saiba como ter conta grátis em banco e economizar até R$ 1.188 por ano

As tarifas do banco estão pesando no seu orçamento? Uma sondagem pelos cinco principais bancos do país (Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú e Santander) mostra que o cliente pode desembolsar até R$ 1.188 por ano com tarifas bancárias (custo de R$ 99 ao mês, em maio/2016).

O levantamento foi realizado no site de comparação da Febraban, acesso pelo link encurtado e seguro: http://zip.net/bjtglV

Mas você sabia que é possível ter uma conta-corrente e não pagar tarifas?

Há dois tipos de pacote isento de tarifas: a conta digital ou eletrônica e o pacote de serviços essenciais. O cliente precisa optar por uma ou outra, não é possível ter ambas na mesma instituição. 

Conta digital

Se você é do tipo que faz tudo por computador e detesta ir ao banco, pode optar pela pacote digital, modalidade que isenta de tarifas os clientes dispostos a realizar apenas transações pelos meios eletrônicos, tais como caixas eletrônicos, internet e dispositivos móveis.

Nessa opção, é possível realizar saques, fazer DOC e TEDs, obter extratos, pagar contas e fazer transferências. 

A documentação para abertura é a mesma necessária para uma conta tradicional: RG, CPF, comprovantes de renda e residência.

Apenas três dos grandes bancos oferecem essa modalidade: Banco do Brasil, Bradesco e Itaú. É preciso comparecer pessoalmente às agências para abrir a conta eletrônica. Caixa Econômica Federal e Santander não dispõem do pacote de conta eletrônica. 

Além dos três grandes, um banco de Minas Gerais, o Intermedium, também disponibiliza a conta digital. A abertura da conta é feita via internet. Uma precaução quando se abre contas em bancos menores é manter os valores dentro dos limites do Fundo Garantidor de Créditos, que garante até R$ 250 mil por CPF.

Veja o que cada banco oferece (informações das assessorias de imprensa das instituições):

Banco do Brasil (Conta-corrente eletrônica)

- saques ilimitados no caixa eletrônico e no banco 24 horas

- fornecimento ilimitado de extratos

- transferências ilimitadas entre contas do mesmo banco

- DOC e TED ilimitados (só por canais eletrônicos - internet, caixas eletrônicos, celular, tablet)

- comunicação via SMS de movimentações na conta-corrente ilimitada

- 1 cartão múltiplo (crédito e débito) nacional, sujeito à análise de crédito e cobrança de anuidade caso habilite a função crédito

- atendimento pessoal via telefone ou caixa cobrado à parte

- sem talão de cheque (caso solicitado, é cobrado à parte)

Bradesco (Digiconta)

- saques ilimitados no caixa eletrônico e no banco 24 horas

- fornecimento ilimitado de extratos

- transferências ilimitadas entre contas do mesmo banco

- DOC e TED ilimitados (só por canais eletrônicos - internet, caixas eletrônicos, celular, tablet)

- comunicação via SMS de movimentações na conta-corrente ilimitada

 atendimento pessoal via telefone ou caixa cobrado à parte

- sem talão de cheque (caso solicitado, é cobrado à parte)

- 1 cartão de débito. Possibilidade de solicitar cartão de crédito.

Itaú (iConta):

- saques ilimitados no caixa eletrônico e no banco 24 horas

- fornecimento ilimitado de extratos

- transferências ilimitadas entre contas do mesmo banco

- DOC e TED ilimitados (só por canais eletrônicos - internet, caixas eletrônicos, celular, tablet)

- comunicação via SMS de movimentações na conta-corrente ilimitada

- 1 cartão múltiplo (crédito e débito) internacional, sujeito à análise de crédito e cobrança de anuidade caso habilite a função crédito

- atendimento pessoal via telefone ou caixa cobrado à parte

- sem talão de cheque (caso solicitado, é cobrado à parte)

Intermedium (Conta Digital):

- saques ilimitados no banco 24 horas

- fornecimento ilimitado de extratos

- transferências ilimitadas entre contas do mesmo banco

- TEDs ilimitadas (só por canais eletrônicos - internet, celular, tablet)

- comunicação via SMS de movimentações na conta-corrente ilimitada

- 1 cartão múltiplo (crédito e débito) internacional, sujeito à análise de crédito e isento de cobrança de anuidade em ambas as funções

- atendimento gratuito via chat online e telefone (3003-4070, custo de uma ligação local)

- sem talão de cheque (não há possibilidade de pedir para esse tipo de conta)

- 5 depósitos de cheque para correntista não investidor e sem limite para investidor por meio do aplicativo do banco

Serviços Essenciais

Quem usa poucos serviços do banco, mas precisa de talões de cheque, também pode ter acesso ao pacote de serviços essenciais, que não tem custo. Todos os bancos oferecem, obrigatoriamente, esses serviços padronizados, segundo norma do Banco Central. 

Esse pacote isento de tarifas contempla os serviços abaixo. Caso o cliente queira usar algum outro serviço, terá de pagar a tarifa avulsa.

Conta-corrente

  • Fornecimento de cartão com função débito
  • Fornecimento de 10 folhas de cheque e compensação de cheques
  • Fornecimento de 2 extratos mensais de conta
  • 4 saques em caixa eletrônico ou guichê de caixa
  • 2 transferências entre contas da própria instituição
  • 2 transferências entre contas de mesma titularidade
  • Consultas ilimitadas via internet

Conta-poupança

  • Fornecimento de cartão para movimentar a conta
  • Fornecimento de 2 extratos mensais de conta
  • 2 saques em caixa eletrônico ou guichê de caixa
  • 2 transferências entre contas de mesma titularidade
  • Consultas ilimitadas via internet

Outras maneiras de não pagar tarifa

Os bancos também costumam isentar de tarifas quem mantém um determinado volume de aplicações, que varia conforme a instituição.

Outra maneira é ter uma conta-salário, um tipo de conta que é bastante restrito, pois somente a instituição que paga o rendimento do cliente é que pode abrir a conta, exclusiva para receber salário, aposentadoria e pensões.

A conta-salário tem a gratuidade de 5 saques por mês, 2 consultas mensais nos caixas eletrônicos, manutenção e fornecimento do cartão magnético. A portabilidade do salário para outro banco também é gratuita.

Como escolher?

A sugestão de Maria Inês Dolci, da Proteste, é que antes de fazer a opção por uma conta digital, de serviços essenciais ou outro pacote diferenciado, o consumidor observe com atenção o extrato de movimentação de sua conta para saber quais os serviços que necessita.

"Se é uma pessoa que precisa ir muito ao banco, usar o caixa, por exemplo, corre o risco de pagar muitas tarifas avulsas", diz.

Maria Inês sugere que a pessoa abra uma conta digital para ir se familiarizando com o sistema, antes de se decidir pela troca definitiva de uma conta-corrente comum. 

Para Renata Reis, coordenadora da área técnica do Procon SP, a conta eletrônica só deve ser a opção de quem tem familiaridade com o uso da internet.

"O uso de canais virtuais para movimentação da conta-corrente exige bastante cuidado por parte do cliente, tal como atualização constante de antivírus, não abrir a conta em computadores desconhecidos ou utilizando wi-fi públicos, por exemplo", diz.

 

 

Sophia Camargo
Colaboração para o UOL, em São Paulo

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário