18/06/2014 - MPF denuncia oito por crimes contra comunidade Retireiros do Araguaia, em Luciara

Oito integrantes da Associação dos Produtores Rurais (Aprorurais), do município de Luciara (MT), foram denunciados pelo Ministério Público Federal de Barra do Garças pelos crimes de associação criminosa, sequestro e cárcere privado e ameaça contra a comunidade tradicional Retireiros do Araguaia, professores e estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso, por conta de uma disputa fundiária na região.

De acordo com a denúncia oferecida no dia dois de maio, a investigação conduzida pela polícia e pelo Ministério Público Federal possui elementos que comprovam que as manifestações contra a comunidade tradicional da região do rio Araguaia não decorreram da manifestação espontânea e de pessoas insatisfeitas com a proposta de constituição da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mato Verdinho, destinada a assegurar o modo de vida retireiro. 

“As manifestações e os crimes delas decorrentes foram efetivamente orquestrados, coordenados, financiados e estimulados pela associação criminosa da qual fazem parte todos os denunciados”, afirma o procurador da República Wilson Rocha Assis, na denúncia.

Os envolvidos nos atos de violência são contrários à presença da comunidade na região e à proposta de criação de uma Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Mato Verdinho na região de Luciara para contemplar a área tradicionalmente e historicamente utilizada pela comunidade de retireiros. A proposta da RDS tramita no Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio).

Em parecer do ano de 2010, o ICMBio afirma que “entre os principais conflitos e ameaças ao ambiente e à cultura local dos retireiros do Araguaia, situa-se a grilagem de terras, que historicamente tem contribuído para o aumento da pressão sobre as áreas de retireiros e posseiros locais. Em geral, a grilagem de terras é feita para a aquisição de financiamentos bancários dando a terra como garantia. Nos últimos tempos, no entanto, a pressão da grilagem tem cada vez mais penetrando as áreas inundáveis do Araguaia no sentido oeste-leste, ou seja, vinda do eixo da BR 158 em direção ao rio Araguaia”.

A comunidade dos Retireiros do Araguaia é reconhecida como uma comunidade tradicional que vive na região nordeste de Mato Grosso e possui uma estreita ligação com as áreas inundáveis do rio Araguaia e praticando, de forma tradicional e sustentável, a pecuária de subsistência.

Atentados  

Em setembro de 2013, diversos atentados violentos foram planejados pelos oito integrantes da Aprorurais e cometidos com o intuito de intimidar a comunidade dos Retireiros do Araguaia que reivindica a demarcação de uma unidade de conservação de uso sustentável na região. Diversos atos criminosos foram praticados: duas residências foram incendiadas; houve a tentativa de atear fogo no veículo de um retireiro, pneus foram queimados em frente a residências, além de ameaças proferidas contra diversos membros da comunidade. A casa de uma liderança religiosa que apoia a causa dos retireiros foi alvejada por disparos de arma de fogo.

Além dos atentados e ameaças contra os membros da comunidade de retireiros, outros atos de violência foram cometidos durante a semana do dia 19 de setembro de 2013. Um professor, dois motoristas e 16 alunos do curso de mestrado em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso, que seguiam para um estudo da comunidade tradicional, foram mantidos em cárcere dentro do ônibus em que seguiam para Luciara e ameaçados de terem o veículo incendiado se não atendessem a ordem de sair da região, sob escolta. 

 

MPF
Procuradoria da República em Mato Grosso

Comentários

Data: 19/06/2014

De: Maria Fumaça.....

Assunto: Tudo mentira...

Tudo isso ai que vem falando sobre os retireiros do aragauia é tudo mentira, quem não que essa tal reserva é os próprio retireiro...Isso é mais um golpe que estão querendo fazer com os retireiros do araguaia é o mesmo que fizeram com Posto da Mata....

Data: 18/06/2014

De: MORADOR

Assunto: PRAIA

noticia na hora do fato. TEMPORADA DE PRAIA ( Paula Fernades , Leonardo .Edi Brito & Samuel ) 3 show nacional

/

Data: 18/06/2014

De: veriador

Assunto: praia sfa

Tao falando por ai que esse ano nao vai ter temporada de praia nao em SFA, porque a prefeitura ta quebrada kkkk

Data: 18/06/2014

De: OLHO VIVO

Assunto: CASA QUIMADA

Esse barraco me parece que foi queimado de proposito, pois não tem nada nele. A impressão que dá, é que pessoas retiraram todos os pertences de dentro do barraco e puseram fogo no intuito de incriminar outras pessoas.

Data: 18/06/2014

De: Rogério

Assunto: MPF

Cada dia que passa, fico mais enojado com as atitudes de membros do MPF, que deveriam proteger o cidadão contra atos abusivos do Estado, mas pelo contrário, os membros desta Instituição estão empreguiçados com ideais sociais, defesa de uma minoria em detrimento de uma maioria, e assim vão tornando o nosso País em uma Cuba, Venezuela, Bolívia, que como sabemos estão atolados em dívidas e sua população vive sobre uma ditadura.
O povo de Luciara é contra a criação dessa reserva nos moldes em que esta. A proposta inicial era de aproximadamente 40 mil hectares, porém, na calada da noite, na surdina, aumentaram a área para mais de 180.000 hectares, inviabilizando o Município de Luciara. A maioria dos retireiros são contra a criação da reserva, porém, essa merda de ONG'S e Prelazia não deixam a população do Baixo Araguaia em paz. Pergunto a vocês? Será que vamos ter que deixar nossos lares e procurar outras regiões do País para viver? Por que um Bispo Espanhol e um amontoado de Ongueiros insistem em tomar a terra que é nossa por direito (pois até onde eu sei, somos brasileiros e como tal, somos iguais perante a lei), e entrega-las nas mão de estrangeiros? Porque a vontade de não mais que oito retireiros tem que prevalecer sobre a vontade de mais de 20 retireiros e a vontade da população da pequena Luciara? Por que o MPF não defende os direitos dos cidadãos brasileiros, que é quem paga seu salário?
Fica aqui algumas perguntas para que os senhores reflitam. Acredito que se não juntarmos forças para combater essa tirania Estatal que tem por trás interesses escusos de Ong's do estrangeiro, teremos que mudar do nosso belo Araguaia. Por fim, fico imaginando como a vida da volta, pois o povo do Araguaia que acolheu Dom Pedro com tanto carinho, agora é por ele e pelas Ong's que o acompanham expulsos de sua região.

Novo comentário