18/06/2016 - Polícia flagra retirada de água do Rio Araguaia para irrigação

18/06/2016 - Polícia flagra retirada de água do Rio Araguaia para irrigação

A Delegacia Estadual do Meio Ambiente (Dema) flagrou diversos pontos de captação de água do Rio Araguaia para irrigação de plantações em municípios como Mineiros, Jussara e Britânia, em Goiás. Apesar de alguns produtores terem autorização para fazer essa retirada, o delegado Luziano de Carvalho ressalta que essa ação provoca um grave dano ambiental. Com isso, o rio pode até secar devido à degradação.

Imagens feitas pelos policiais em cerca de 20 propriedades rurais ao longo do último mês mostram que existem vários pontos de desmatamento em áreas de preservação ambiental e captação de água. Nos vídeos é possível ver longos canais de concreto que levam a água até pivôs de irrigação de plantações (veja vídeo). Também é mostrado que, em alguns pontos, devido à retirada de água, o curso do rio sofreu inclusive alterações.

“É como se você pegasse um idoso de 95 anos e tirasse o sangue dele para dar para outro que pode esperar”, disse o delegado. Carvalho revela ainda que a vazão de água é tão grande que daria para abastecer diversas cidades, inclusive Goiânia.

O delegado explicou ainda que, a princípio a maioria dos casos pode não se configurar como crime por terem autorização. Entretanto, em outras situações, os produtores rurais podem responder por impedir ou dificultar a regeneração natural. A pena é de um ano, além de multa.

Porém, o delegado ressalta que o objetivo maior não é criminalizar os fazendeiros, e, sim, promover a recuperação das áreas. “Não queremos conflito com o agronegócio, mas temos que discutir um programa sustentável para resolver essa situação”, declarou. Ele afirma ainda que já tem sido desenvolvido um trabalho em parceria com os donos das propriedades para que os impactos sejam minimizados e até revertidos.

Consultor em hidrologia e recursos hídricos, Marcos Correntino disse que a região é um ecossistema frágil e não pode ser mudado sem um controle rígido. “Já passou da hora do estado fazer uma política pública para desmatamento do Rio Araguaia. Só assim será possível controlar e resolver esses danos ambientais”, afirma.

 

 

G1/GO

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário