15/07/2011 – 08h:50 Cenipa tem 200 investigações em andamento sobre acidentes aéreos

Em 10 anos, 910 acidentes geraram 4,7 mil recomendações a pilotos.

Investigações são para alertar pilotos e evitar novos acidentes, diz órgão.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), ligado à Força Aérea Brasileira (FAB), tem em andamento pelo menos 201 investigações sobre acidentes aéreos em todo país.

Dados obtidos  mostram que até 30 de junho estavam em andamento 199 investigações do Cenipa, mas ao menos outros dois casos passaram a ser investigados em julho - a queda da aeronave no Recife na última quarta-feira (13), que resultou na morte de 16 pessoas, e o acidente com um helicóptero na Bahia, que deixou sete mortos, entre eles a namorada do filho do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral.

De acordo com o Cenipa, as investigações não servem para apurar eventuais responsabilidades, mas sim para emitir recomendações a pilotos e empresas que possam evitar novos acidentes. Segundo o Cenipa, foram emitidas, entre 2001 e 2011 - considerando dados até 30 de junho -, 4.749 recomendações.

Nos últimos dez anos, conforme o órgão, foram investigados 901 acidentes aéreos, sendo que, deles, 702 foram concluídos - somados a esses estão os 199 em andamento. Entre os acidentes registrados, a grande maioria se refere a aviões de pequeno e médio portes e helicópteros. Os motivos mais relatados são falha do motor em voo, perda de controle no soO Cenipa informou que as investigações geralmente são longas e podem demorar mais de um ano porque são levantadas informações sobre o acidente, o fabricante da aeronave e fatores externos, como o clima. O órgão disse que não há prazo determinado para as investigações e que as recomendações são emitidas mesmo antes da conclusão dos relatórios.

Conforme o Cenipa, ainda não há dados detalhados sobre os locais com maior registro de acidentes e nem dados exatos sobre as ocorrências mais frequentes. Essas informações estão sendo consolidadas e devem ser divulgadas "em breve".

Mais mortes que em 2010
Relatório do Cenipa atualizado no último dia 4 de julho mostra que, somente neste ano, foram registrados 77 acidentes aéreos, sendo 67 com aeronaves e 10 com helicópteros. Dos 77 acidentes, 15 registraram vítimas fatais. Até o começo de julho, mais pessoas morreram nos acidentes do que em todo o ano passado. Foram 41 vítimas até julho contra 39 em 2010, sem considerar os mortos no Recife nesta semana.

No fim de junho, em entrevista , o Cenipa já havia demonstrado preocupação com o aumento no número de acidentes aéreos no país. "Estamos preocupados, pois percebemos que está aumentando o número de acidentes no Brasil”, disse o chefe da Divisão de Aviação Civil do Cenipa, tenente-coronel Frederico Alberto Marcondes Felipe.

“Embora saibamos que o número bruto seja apenas um indicativo, temos que olhar com cuidado e observar em comparação com o total da frota do país, que também vem crescendo. Os números comparativos ainda estão sendo consolidados”, afirma o oficial.

lo ou em voo, pouso antes da pista e colisão em voo.

 

Mariana Oliveira Do G1, em Brasília

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário