18/09/2015 - Alunos abrem processos para colar grau durante greve na UFMT

Com  greve que já dura 109 dias, os alunos da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) estão entrando com processos administrativos para conseguir realizar a cerimônia de colação de grau durante a mobilização.

A assessoria de imprensa da universidade informou que todos os pedidos estão sendo atendidos pela reitoria para colar grau durante a greve e que a UFMT criou um núcleo especifico que acompanha as demandas. Para conceder o pedido a pró-reitoria-acadêmica analisa se o estudante foi aprovado em todas as disciplinas.  

No mês passado 12 alunos do curso de enfermagem conseguiram colar grau durante a greve. Os estudantes informaram que abriram 5 processos administrativos para conseguir a autorização.

A estudante do 6º semestre de jornalismo, Ana Paula dos Santos, já contabiliza mais de R$ 2 mil em prejuízos com a paralisação. “Minha Família é de Sinop (500 km ao norte da capital) com o início da greve decidi ir para a casa dos meus pais para economizar mais mesmo assim continuo pagando R$ 700 de aluguel por mês sem utilizar.”

Esta é a segunda greve que a estudante enfrenta, a primeira foi em 2012 quando a UFMT ficou 126 dias sem aulas. Devido a esta instabilidade em relação à data de conclusão de curso que antes da greve era 2016/2 a turma de Ana Paula não planejou a festa de formatura temendo levar mais prejuízos com as paralisações. 
“Muitos alunos desistiram do curso devido aos atrasos das aulas com a greve. Hoje minha turma tem apenas 5 alunos regulares.”

A greve pode chegar ao fim na tarde desta quinta-feira (17) onde os professores realizam uma nova assembléia para decidir os rumos da mobilização. 

 

Jéssica Moreira, especial para o GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário