18/09/2015 - Funcionários dos Correios entram em greve em MT por reajuste e segurança

Os funcionários dos Correios de Mato Grosso aderiram à paralisação nacional da categoria nesta quarta-feira (16). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Empresa de Correios, Telégrafos e Serviços Postais de Mato Grosso (Sintect-MT), não há previsão de término da greve. Os grevistas se reuniram em frente à agência central dos Correios, na Praça da República, em Cuiabá, durante a manhã. O G1 entrou em contato com a assessoria dos Correios no estado, mas até a publicação desta reportagem não havia recebido resposta acerca da greve.

As principais revindicações da categoria é o reajuste salarial de 12%, mais R$ 300 de aumento linear e investimento em segurança nas agências. “Das 157 agências no estado, apenas 12 têm seguranças armados e porta giratória com detector de metal”, disse o coordenador do departamento jurídico do sindicato, Alexandre Bispo de Aragão.

Além dessas pautas, os funcionários reclamam de desconto referente ao plano de saúde. "Será descontado um percentual de 13% sobre o salário de início de carreira", afirmou. Eles pedem que a entrega de cartas e objetos seja feita na parte da manhã e não à tarde, como funciona atualmente.

Clécio Severo, que trabalha nos Correios há 13 anos, disse que a empresa precisa de mudanças e, principalmente em relação à entrega das cartas. “Essa é a nossa luta desde o início. Fazem três semanas que estamos entregando as cartas de manhã, mas, só por causa da umidade do ar”, disse.

O coordenador da Sintect disse estão há 60 dias a categoria tenta um acordo com os Correios, que ofereceu R$ 200 de aumento, como gratificação. O aumento seria dividido em duas partes, sendo R$ 150 a partir de agosto deste ano e mais R$ 50 em janeiro de 2016. Mas, essa proposta foi rejeitada pela categoria.

O sindicato ainda não contabilizou o número de funcionários que aderiram à greve, mas informou que os pólos de Barra do Garças, Cáceres, Rondonópolis e Sinop pararam de funcionar. O Sintect informou que 30% dos funcionários serão mantidos nas agências.

No primeiro semestre deste ano, mais de 50 assaltos e furtos foram praticados nas agências do Correios. Eles estão sendo investigados pela Polícia Federal de Mato Grosso. Segundo a assessoria da PF, são 51 inquéritos abertos até o final de junho para apurar os crimes, ocorridos em 35 cidades mato-grossenses.

A maioria dos casos aconteceram na Grande Cuiabá e cidades mais próximas a capital mato-grossense. Em algumas agências os crimes foram cometidos por diversas vezes, como em Cuiabá e Várzea Grande, na região metropolitana.

 

 

Do G1 MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário