18/10/2013 - Câmara de Cuiabá firma 'cessar fogo' silencioso, volta a ter paz e João Emanuel continua presidente

Para quem esperava turbulência, a sessão ordinária desta quinta-feira (17/10), na Câmara de Cuiabá foi quase um ‘passeio no parque’. Os vereadores da bancada governista não conseguiram unificar o discurso em torno de um novo pedido de destituição do presidente da Câmara Municipal, vereador João Emanuel Moreira Lima (PSD), por suposta quebra de decoro parlamentar, em decorrência da acusação de envolvimento em ‘compra de sentença’, conforme denúncia do Ministério Público Estadual.

A articulação para novo pedido de afastamento de João Emanuel teria sido costurada pelos vereadores Francisco Silveira Chico 2000 (PR) e Júlio Pinheiro, líder do PTB e ex-presidente da Câmara Municipal. Ambos negam e a manobra não conquistou a simpatia da maioria dos 16 parlamentares de oposição.

Os vereadores que ocuparam a tribuna preferiram um tom mais conciliador em relação ao presidente da Câmara e ao próprio Poder Executivo. Depois de muita polemica durante os últimos meses, com a judicialização do mandato de presidente da Casa, os parlamentares tentam amenizar o clima.

“O que houve foi um ‘cessar-fogo’ consciente, pensando no melhor para Cuiabá”, desconversa o vereador Dilemário Alencar (PTB).

João Emanuel enfatizou que está conduzindo os trabalhos na busca da harmonia, mas enfatizando a independência do Poder Legislativo em relação ao Executivo. No entanto, nega que seja fazendo oposição sistemática. “Queremos mostrar para a sociedade que esta é uma nova fase da Câmara Municipal. E temos apoiado o que é bom para Cuiabá, mas com independência”, enfatiza Moreira Lima.

O vice-presidente da Câmara, vereador Onofre Júnior (PSB) lembra da grande demanda que Cuiabá tem pela frente, principalmente em saúde, educação e segurança. “Não há espaço para picuinhas. É importante, sim, que haja um bom dialogo com o Poder Executivo, sem necessidade de ficar lembrando do passado”, alerta Onofre.

O tom conciliador também foi adotado pelo líder do Executivo na Câmara, vereador Leonardo de Oliveira (PTB). “Tenho certeza que os 25 vereadores desta Casa estão preocupados em se pautar pelo que é melhor para Cuiabá. O Legislativo é o local adequado, sim, para uma discussão plural de ideias e posicionamentos, pois isso é a democracia”, emenda Leonardo.

O presidente da Câmara recebeu cobranças de seus colegas para que sejam iniciadas imediatamente as mudanças no Regimento Interno Poder Legislativo da Capital.

 

Ronaldo Pacheco

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário