18/10/2016 - Emanuel afirma que Wilson faz “molecagem” e tem histórico de lotear cargos

18/10/2016 - Emanuel afirma que Wilson faz “molecagem” e tem histórico de lotear cargos

O candidato a prefeito de Cuiabá pelo PMDB, Emanuel Pinheiro, afirmou que não passa de uma “molecagem” e “irresponsabilidade” as acusações do adversário, Wilson Santos (PSDB), de que ele já teria loteado os cargos de uma eventual gestão, caso vença as eleições. Para o peemedebista, quem possui histórico de lotear cargos é o tucano, o qual já foi chefe do Executivo da Capital de Mato Grosso em duas ocasiões.

“É uma molecagem, uma irresponsabilidade de gente baixa, rasteira”, asseverou Emanuel Pinheiro, ao ser lembrado das acusações de Wilson. “Quem promoveu a baderna na administração pública cuiabana e está custando caro, e depois abandonou Cuiabá, loteando as secretarias e os serviços públicos foi meu adversário. Ele entende de loteamento. De compadrinho político colocando em jogo o interesse público”, completou.

A acusação de Wilson Santos faz entender que Emanuel Pinheiro não teria autonomia para governar e cederia cargos importantes para pessoas ligados a casos polêmicos. O tucano faz questão de usar esses argumentos com objetivo de colocar o grupo político ao qual pertence como melhor para administrar Cuiabá em comparação ao do peemedebista.

Por sua vez, Emanuel Pinheiro lembrou que Wilson Santos chegou a ter João Emanuel como secretário de Habitação, indicado por José Riva e pelo PP - sigla que hoje apoia Emanuel Pinheiro. Depois da projeção como secretário, lançou-se a vereador e foi eleito como mais votado, para depois ser envolvido em escândalos de corrupção e ser cassado.

“Quem tem histórico de lotear cargos é meu adversário. Ele teve dez secretários de saúde, um de cada partido. Ele loteou a Prefeitura, vendeu a Sanecap, colocou João Emanuel como secretario de habitação. São situações que precisam ser lembradas”, rebateu Emanuel.

O próprio Emanuel Pinheiro foi secretário de Wilson Santos. Ele chefiou a extinta pasta de Transportes Urbanos (SMTU), atualmente remodelada e chamada de Mobilidade Urbana e foi demitido do cargo com menos de um ano de gestão. Juntos, Emanuel e Wilson implantaram o catão transporte, em substituição ao antigo “passe” de papel. Também desativaram o terminal da Bispo Dom José, que atualmente é uma praça homônima. 

 

 

 

Da Redação - Jardel P. Arruda

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário