18/12/2012 - Após dois meses de relacionamento, homem transtornado assassina companheira e comete suicídio

Um relacionamento de dois meses terminou de forma trágica em Barra do Garças, a 509 km de Cuiabá. O lavrador Benvindo Rodrigues Lopes, 41 anos, assassinou segunda-feira (17) com três tiros a ex-companheira, dona-de-casa Aparecida Felicíssia de Oliveira, 49 anos, e depois se matou com um tiro no ouvido. Os disparos acertaram a cabeça, abdômen e antebraço da mulher. 

O crime aconteceu na Fazenda Vera Cruz 4, em Indianópolis, a 120 km de Barra do Garças. Aparecida ficou apenas dois meses com Benvindo e quando o relacionamento terminou ele saiu da fazenda, porém retornou por volta das 5 horas na manhã de segunda-feira portando um revólver calibre 38. A dona de casa estava cuando o café quando foi alvejada. Os demais funcionários da fazenda quando ouviram os tiros foram até a casa, mas já encontraram os corpos caídos e sem vida. 

“Ele arrumou um revólver e voltou na fazenda para matar a minha irmã e ninguém tentou impedi-lo”, reclamaram as duas irmãs da vítima que estavam aguardando a liberação do corpo no Instituto Médico Legal (IML) de Barra do Garças. A dona de casa deixa dois filhos: um de 26 anos e outro de 28 anos. 

Natural de Goiás, Aparecida residia em Nova Xavantina, todavia conheceu o lavrador em Canarana e foram trabalhar nessa fazenda no distrito de Indianópolis. As irmãs da vítima disseram que nem conheciam o lavrador. “Ela me falou só uma vez que tinha arrumado esse homem, mas a gente nem conhecia ele”, completou. 

Mesmo assim, a família de Aparecida quer explicações da polícia sobre como o lavrador conseguiu o revolver e porque os funcionários da fazenda o deixaram entrar novamente na sede sabendo da separação deles. O corpo de Aparecida será sepultado em Nova Xavantina.

 

De Barra do Garças - Ronaldo Couto

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário