19/01/2012 - Acusados de matar homem a pauladas são presos

 

Duas pessoas foram autuadas em flagrante pela Delegacia Municipal de Campinápolis (658 km a Leste), na terça-feira  (17.01), acusadas de matar um jovem a pauladas. Os acusados Elias Dias de Araújo, o “Gauchinho” e José Gonçalves da Cruz, o “Zé Tabinha”, assassinaram Edenilson Rodrigues de Souza, 29 anos, foram presos horas depois do crime. Os autores vão responder por homicídio qualificado, cometido por motivo fútil e ocultação de cadáver. O crime causou comoção na pequena cidade.
 
De acordo com as investigações, os autores conheceram a vítima na noite do crime. Na madrugada de terça-feira, Elias e a vítima, Edenilson, foram até um bar de propriedade de José Gonçalves da Cruz, e insistiram para que ele abrisse o estabelecimento, onde consumiram grande quantidade de bebidas alcoólicas (cervejas e pinga).
 
Elias acabou se desentendo com Edenilson por conta do celular do dono do bar, José Gonçalves, momento que Elias pegou uma trava de porta de madeira e desferiu um golpe na cabeça da vítima, que caiu ao chão e ainda sofreu várias outras pauladas.  
 
O dono do bar, José Gonçalves, pegou outro pedaço de madeira e continuou golpeando a cabeça da vítima. Os golpes provocaram várias fraturas no crânio da vítima.  
 
Após consumarem o crime, os dois acusados enrolaram a vítima em um cobertor e a jogaram na beira de um córrego, a 50 metros do local do homicídio, numa região escura, próxima de uma chácara. O corpo da vítima foi escondido sob galhos de árvores. O cobertor utilizado para enrolar o corpo foi jogado em um matagal, entre um bananal na região. Os acusados ainda trataram de sumir com as armas utilizadas no crime.
 
O corpo da vítima foi encontrado com um arame farpado enrolado na cabeça, passando pela boca. A vítima havia sido presa em flagrante no dia 4 de janeiro, pelo furto de um aparelho de celular, porém foi solta no mesmo dia pela Justiça.
 
O preso Elias Dias de Araújo tem seis passagens Delegacia Municipal de Campinápolis. Todos os procedimentos policiais contra ele foram devidamente formalizados e encaminhados ao Poder Judiciário. Já José Gonçalves responde por um crime de homicídio, praticado contra sua esposa e por receptação. Ele também seria autuado por vender bebidas a indígenas.
 
O flagrante foi lavrado pela delegada Ana Carla Mascarenhas. Participaram dos trabalhos os Investigadores de Polícia Heduigis, Oseias e Djalma e o escrivão João Alves.
 
Redação 24 Horas News

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário