19/02/2015 - Assessores de Bezerra são acusados de integrar esquema de corrupção

19/02/2015 - Assessores de Bezerra são acusados de integrar esquema de corrupção

O memorando encaminhado pelos servidores do Incra de Peixoto de Azevedo, exigindo a exoneração do chefe da unidade avançada de Guarantã do Norte,  Luiz Cezar Solano,  pela suposta prática de atos ilícitos, também faz acusações graves contra familiares da vereadora Edileusa Ribeiro (PTC), recém empossada presidente da  União das Câmaras Municipais de Mato Grosso (Ucmmat). O documento obtido com exclusividade pelo Rdnews acusa os filhos da parlamentar, Almir Oliveira Ribeiro e Valéria de Oliveira Ribeiro, ambos assessores do deputado federal Carlos Bezerra (PMDB), de crimes como cobrança de propina e obtenção ilegal de lotes destinados a reforma agrária.

 

Em relação a Almir Oliveira Ribeiro, conhecido como Be, a denúncia afirma que o assessor parlamentar, acompanhado por Luiz Cezar Solano, exigiu R$ 20 mil para emissão do documento chamado Baixa de Condições Resolutivas, garantindo a legalização de quatro lotes no PAC de Peixoto de Azevedo. O agricultor e seus três irmãos, que foram vítimas da cobrança de propina, se recusaram a pagar e inclusive já prestaram depoimento sobre o caso na Delegacia de Polícia Federal de Sinop.

 

A denúncia também dá conta de que Valéria de Oliveira Ribeiro foi contemplada, com a anuência de Solano, com o lote número 69 do Assentamento PA Padovani, entre Matupá, Peixoto de Azevedo e Guarantã do Norte. Ela, contudo, não se enquadra no perfil de beneficiária da reforma agrária, porque foi secretária municipal de Turismo, é assessora parlamentar de Bezerra e mantém união estável com servidor do Judiciário.

 

A homologação do lote beneficiando Valéria chegou a ser feita. Ocorre que o cadastro não foi liberado porque, antes do desbloqueio, a Polícia Federal solicitou informações sobre a transação. Com isso, o lote 69 pode ser retomado pelo Incra a qualquer momento.

 

A ligação entre a família Ribeiro e o deputado Bezerra foi confirmada pela própria Edileusa. Antes de ser empossada na Ucmmat, em entrevista a vereadora disse que seus filhos garantiram 5,5 mil votos para o peemedebista  em Guarantã do Norte, sendo 18 mil na região Norte. “Agora, podemos contar com o apoio do deputado, que está agendando encontro com ministros e outras autoridades para fortalecer a Ucmmat e viabilizar projetos”, afirmou na ocasião.

 

Outro lado

Sobre as denúncias encaminhadas pelos servidores do Incra, Edileusa e os filhos Almir e Valéria não foram localizados para comentar o teor das acusações. A vereadora não atendeu aos telefonemas da reportagem nem retornou até a publicação desta matéria.

 

O deputado Bezerra também não foi localizado. As ligações não foram retornadas pelo peemedebista. Luiz Cezar Solano, por sua vez, alega que é vítima de perseguição. O chefe do Incra de Peixoto de Azevedo, que também é afilhado político de Bezerra, sustenta que é alvo de denúncias porque não compactua com esquemas de corrupção dos servidores lotados no Incra em Guarantã do Norte.  

 

 

Jacques Gosch

Comentários

Data: 19/02/2015

De: Jacaré

Assunto: Bezerra

Esse Carlos Bezerra é um político da pior espécie e ainda tem uns que pede voto pra ele aqui - Usley, PMDBosta e cmpnahia.

O vice que só recebe o salário e é um ausente.

Enfim alguns que apoia essa corja de corruptos.

Novo comentário