19/02/2015 - Jovem baleado na costas na Barra é transferido de helicóptero para Goiânia

Foi transferido de helicóptero na tarde de terça-feira, 17/02, de Iporá para Goiânia em estado grave de saúde o jovem Júlio César Oliveira conhecido como Julião. Ele foi baleado nas costas quando estava na companhia de Jesoaldo Garcia, conhecido como borracheiro, que morreu com quatro tiros na cabeça.

Esse crime aconteceu na noite de segunda-feira, na avenida Salomé José Rodrigues, e foi cometido pelos irmãos Lucas e Luan Toledo Fernandes. Na hora dos tiros, Julião tentou correr para se proteger, mas acabou alvejado.

Segundo os médicos, ele corre o risco de ficar tetraplégico porque o disparo atingiu na altura C1 e C2 da coluna cervical.

A remoção dele somente foi possível graças a intervenção do Samu de Aragarças que conseguiu a regulação do paciente de Iporá para Goiânia no helicóptero do Samu. A cirurgia do rapaz está prevista para a manhã de quarta-feira.

Borracheiro morreu a caminho do hospital com quatro tiros na cabeça. Os irmãos, autores do crime, foram presos na seqüência sendo que Lucas tentou reagir e levou um tiro nas nádegas.

Na central de atendimento, Luan admitiu o assassinato do borracheiro e disse que foram atrás da vítima por vingança, pois tinham sido ameaçados de manhã pelo borracheiro. Segundo Luan, eles foram até mesmo agredidos pela vítima.

Borracheiro é pai do jovem Diego, que está preso acusado de participar do duplo homicídio de Luís Felipe e Edilson Júnior cujos corpos foram encontrados numa pedreira atrás do Café Viola, em dezembro do ano passado.

Na delegacia, a esposa do borracheiro falou rapidamente com a reportagem do Araguaia Notícia e negou que o marido tenha feito ameaças aos irmãos Lucas e Luan e voltou a dizer que Diego não tem nada a ver com a morte de Luís Felipe e Edilson Júnior.

O homicídio e a tentativa de homicídio serão agora apurados pelo delegado da 1ª DP Delson Moura.

 

Ronaldo Couto

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário