19/02/2016 - Maníacos que atacavam pessoas em parque são presos em Sinop

19/02/2016 - Maníacos que atacavam pessoas em parque são presos em Sinop

Dois maníacos que atacavam pessoas no Parque Florestal de Sinop foram presos na operação da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Carga Máxima, na quarta-feira (17.02). As investigação foram conduzidas pela 1ª Delegacia de Polícia com apoio da Delegacia Regional e Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Sinop.

Os crimes de roubo e tentativa de estupro estavam aterrorizando os moradores da cidade, que chamavam os dois homens de “maníacos do facão”.  

Os suspeitos, Claiton Luiz Sampaio da Silva, 30, e Diego Garcia Teodoro, 25, conhecido como “Cafú”, tiveram os mandados de prisão preventiva decretados pelos crimes de roubo majorado e estupro.
A Polícia Civil já investigava crimes de roubo ocorridos no Parque Florestal da cidade, praticados por dois indivíduos armados com um facão. Eles atacavam as vítimas e praticavam o roubo, agindo sempre como o mesmo “modus operandi”.

No ultimo sábado (13.02), um casal de jovens foi rendido pelos criminosos que roubaram os aparelhos celulares das vítimas. Em seguida, um dos suspeitos cometeu um estupro contra a jovem de 18 anos.

 “Um dos indícios de autoria foi com a descoberta de onde e com quem os telefones celulares das vítimas estavam. As características físicas têm semelhança com Claiton e Diego, e ainda com outros indícios, a Polícia Civil representou pelo pedido de prisão preventiva de ambos, expedido pela Justiça”, disse o delegado de polícia Carlos Eduardo  Muniz dos Santos.

O delegado informou que há apenas um registro de estupro consumado. Mas há pelo menos outras três tentativas. "Se houver outras vítimas pedimos que compareçam à delegacia para comunicar o crime", disse. 

Com a ordem judicial, os policiais realizaram diligências para prender os suspeitos, que foram localizados nas respectivas casas no bairro Jardim das Oliveiras, em Sinop. O facão usado nos crimes e os aparelhos celulares das vítimas também foram apreendidos.

Após a prisão, os dois detidos foram conduzidos à Delegacia de Polícia e  interrogados. Eles foram reconhecidos pelas vítimas.

 

 

 

Assessoria PJC

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário