20/04/2016 - Garçom compra faca para cometer suicídio, mas muda de ideia e mata ex-namorada vendedora

20/04/2016 - Garçom compra faca para cometer suicídio, mas muda de ideia e mata ex-namorada vendedora

Acusado pelo assassinato da vendedora Tânia Otonelli, 43, o garçom José Machado Fernandez 52, se entregou a polícia de Campo Novo dos Parecis nesta terça-feira (19), e confessou o crime. O homem foi levado à delegacia por sua irmã mediante a garantia do delegado Adil Pinheiro de Paula, de que sua integridade física seria respeitada e que toda a situação correria dentro do que determina a Justiça. José foi transferido para a delegacia de Nova Mutum (250 km da Capital), onde o crime foi cometido, e deverá ser ouvido até o final desta terça-feira (19).

O suspeito não teria aceitado o término da relação com a mulher, e esperou que ela deixasse a loja de confecções onde trabalhava para atacá-la com facadas no pescoço, impossibilitando que ela se defendesse. A vítima chegou a receber atendimento de uma equipe do Corpo de Bombeiros, mas morreu pouco tempo depois de dar entrada em uma unidade hospitalar. Ela deixou três filhos.

Ao Olhar Direto, o delegado disse que depois do homicídio José fugiu para a cidade, onde trabalhou por muitos anos. No entanto, não teria informado sua presença aos familiares, dormindo dentro de seu carro em pontos diferentes nas imediações do município. “Nós já suspeitávamos que ele estava aqui, então realizamos buscas e conversamos com conhecidos dos lugares onde trabalhou e com os parentes, que não sabiam onde ele estava”.

Temendo pela vida de José, que sofreria de depressão, sua irmã acabou localizando-o e o convencendo a se apresentar à Polícia. A atitude, segundo Adil, teria sido motivada por medo de ele tentasse contra a própria vida, já que apresentaria um quadro profundo de depressão. “Eu já havia garantido que tudo se daria conforme a lei, e foi esse o argumento usado por ela para convencer o irmão a se entregar. Ele apresenta um estado aparente de confusão mental e chegou aqui com uma sacola cheia de remédios tarja preta.”

Adil explica que, embora o situação aponte para a doença, o homem passou apenas por uma avaliação física com o médico da delegacia, e a doença só poderá ser constatada no decorrer das investigações, com exames apropriados. Ele também informa que, em entrevista informal, José se mostrou bastante arrependido e contou que a faca usada no homicídio foi comprada para que ele se matasse, mas que na hora ele perdeu o controle e assassinou a mulher.

O caso agora foi encaminhado às autoridades de Nova Mutum e será conduzido pela delegada Angelina Andrade, responsável pela delegacia da cidade. De acordo com ela, o acusado ainda está a caminho da cidade e prestará depoimento assim que chegar. 

 

 

 

Da Redação - André Garcia Santana

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário