19/04/2016 - Atuação integrada garante rápido esclarecimento da morte de sargento da PM; três são presos

19/04/2016 - Atuação integrada garante rápido esclarecimento da morte de sargento da PM; três são presos

Dois homens suspeitos da morte do sargento da Polícia Militar, Danilo Neves Ramires, 51 anos, na manhã de domingo (17.04), foram autuados em flagrante pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá. Uma mulher também foi autuada por estar associada aos criminosos.

Estão presos:  Diego da Silva Paiva, 27 anos, Willian da Silva de Paula Rondonia, 21 anjos, e Midiã Gomes Bispo, 20 anos. Os dois homens responderão por latrocínio e associação criminosa e a mulher indiciada na associação criminosa.

A prisão dos suspeitos ocorreu em ação integrada de unidades da Polícia Judiciária Civil e da Polícia Militar, poucas horas após o crime. As prisões tiveram apoio de  equipes de Policiais Militares de vários Batalhões, da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Roubos e Furtos (Derf), Gerência de Operações Especiais (GOE) e Gerência Estadual de Polinter.

Além dos dois suspeitos, outras quatro pessoas foram conduzidas a Delegacia Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá, e ouvidas como testemunhas.

O sargento da Polícia Militar foi abordado por três homens armados, volta das 11 horas, em frente um mercado no bairro CPA 3. Os suspeitos determinaram que ele se ajoelhasse, pegaram sua arma de fogo, e o assassinaram friamente com três disparos, na região da nuca e braço.

“No momento da atuação criminosa eles se dividiram. Diego ficou com a função de arrumar um veículo. Ele abordou uma vítima em um veículo Fox, que estava estacionado em frente ao mercado e deslocou com o carro até outra esquina onde estava outro comparsa tentando ligar a motocicleta da vítima Danilo. O terceiro ficou com o Sargento”, disse a delegada da Derf, Jannira Laranjeira Siqueira Campos.

O acusado, Diego Silva Paiva, 27, apontado como um dos autores do latrocínio possui passagens por homicídio e roubos. Ele estava no regime semiaberto com uso de tornozeleira e havia rompido o equipamento. O suspeito foi localizado em uma casa no bairro São João Del Rey, em Cuiabá, acompanhado de duas mulheres, que foram detidas pelo crime de favorecimento pessoal, por ajudarem o acusado a se esconder.

Questionado sobre a tornozeleira, Diego alegou que um juiz da comarca de Rondonópolis o havia liberado do uso, no final do ano de 2015. A informação não foi confirmada, uma vez que dez dias antes da sua prisão, o suspeito ainda era monitorado pelo equipamento.

Em continuidade as diligências, duas armas de fogo, uma pistola ponto 40 e um revólver calibre 38 foram apreendidas na casa do segundo suspeito de envolvimento no latrocínio, no bairro Osmar Cabral. Trata-se de Willian da Silva de Paula Rondônia.

De acordo com as investigações, os tiros foram efetuados por Willian. “Em entrevista informal com Diego, ele confessou o crime e disse que dirigiu o veículo. Ele apontou Willian como a pessoa que desferiu os tiros contra o policial”, explicou à delegada.

Já a mulher, Midiã, conforme a delegada, é integrante do grupo criminoso e tem a função de guardar armas utilizadas nos crimes.  

A delegada Jannira Laranjeira Siqueira Campos, informou que o terceiro suspeito já está identificado. Segundo ela, a quadrilha na companhia de outros praticou também homicídio contra uma vítima de nome João Vitor, no bairro Osmar Cabral, neste ano.  O caso é investigado pela DHPP.  


Todos serão apresentados em audiência de custódia nesta terça-feira (19).

 

 

 

Assessoria Policia Civil

 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário