19/07/2011 – 08h:35 Prefeito preso por suspeita de pedofilia em MT é solto após um mês

Decisão a favor de Zeferino foi proferida pelo Tribunal de Justiça de MT.
Alvará de soltura é cumprido na tarde desta segunda-feira (18).

O prefeito afastado de Dom Aquino, a 172 quilômetros de Cuiabá, Eduardo Zeferino (PR), conseguiu habeas corpus um mês após estar preso na Penitenciária Central do Estado, antigo presídio Pascoal Ramos. O recurso foi deferido pelo desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), José Jurandir de Lima, na sexta-feira (15), e o alvará de soltura está sendo cumprido nesta segunda-feira (18).

Em entrevista ao G1, o desembargador disse que impôs algumas condições ao réu, embora tenha deferido o pedido de liminar em habeas corpus. "Ele [Zeferino] já está preso há bastante tempo e, na condição de prefeito, não tem como fugir da culpa, desde que cumpra as condições que determinei", pontuou.

Uma das condições é que o prefeito mantenha distância, tanto das cinco crianças, que supostamente teriam sido vítimas de abuso sexual, segundo o Ministério Público Estadual, quanto das testemunhas do caso. "Ele não pode se aproximar das vítimas e nem das testemunhas, e se for pego tentando coagir qualquer testemunha terá a liberdade revogada", afirmou o magistrado, ao se referir às denúncias de que o prefeito teria tentanto comprar testemunhas para que não depusessem contra ele na polícia.

As denúncias contra Zeferino vêm sendo investigadas desde julho do ano passado pelo Ministério Público Estadual (MPE), com base nos relatos das mães das crianças. As vítimas e outras pessoas ligadas ao prefeito teriam confirmado o fato. 

Porém, segundo o advogado Paulo Budoia, as acusações contra Zeferino são inverídicas e considerou ainda incorreta a forma como alguns depoimentos foram colhidos pelo delegado de Campo Verde, a 139 quilômetros da capital, Fernando Pigozzi.

 

Pollyana Araújo Do G1 MT

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário