19/10/2015 - 'Rei da Soja', Eraí Maggi comemora momento de crise no país

Enquanto a maioria da população está reclamando da inflação e da alta nos preços de produtos de consumo, alguns setores comemoraram, entre eles, o agronegócio, que em tempos difíceis consegue tirar proveito da situação econômica do Brasil que está em baixa.

Conhecido como o "Rei da Soja", o empresário Eraí Maggi explica que o setor está comemorando a crise devido a alta do dólar. O motivo se deve ao fato de que as commodities - sendo que a soja é uma das principais -  são exportadas em grande escalas para o exterior e comercializadas pelo valor da moeda americana.

"O agronegócio está bacana e aproveitando bem esse problema da crise que o governo vem enfrentado hoje. O câmbio está beneficiando os agricultores, mas tem que ser lembrado que os estoques mundial estão 100% abastecidos. Seria um desastre pra nós se não tivéssemos com o dólar alto", explica empresário.

Quanto a financiamentos para produtores, Eraí reclamou que vem diminuindo devido ao "arrocho" no governo federal. "Tivemos bons financiamentos para maquinários, silos, para quitação pra daqui 17 anos, além de carências e juros a 2,5%. O setor produtivo de Mato Grosso e desde as empregadas domésticas foram muito beneficiados com o governo", defendeu o megaprodutor.

Para Eraí, a crise é mundial e os recentes escândalos de corrupção como da operação "Lava Jato", será uma lição aos brasileiros." Tem que ser passado a limpo o caso da Petrobrás, a corrupção é um vício que tem que acabar depois de ser apurado e resolvido", lamentou o produtor rural.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de demissões em suas empresas e no setor do agronegócio, o "Rei da Soja", disse que não. "Demissões? Não uso as pessoas como guardanapos sujo, onde as uso e jogo elas fora", finaliza.

 

 

Fernanda Leite, especial para o GD

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário