19/10/2016 - Falso missionário é preso ao vender drogas e objetos furtados, diz polícia

19/10/2016 - Falso missionário é preso ao vender drogas e objetos furtados, diz polícia

Um homem de 30 anos foi preso ao se passar por missionário e tentar despistar a investigação contra o tráfico de drogas.

Segundo o delegado Reginaldo Salomão, adjunto da Delegacia Especializada de Repressão à Roubos e Furtos (Derf), o suspeito foi preso duas vezes e solto dias depois no mês de junho. Desde então, Kleber Elias Pereira Santos confessou que a sua casa funcionava como ponto de venda de drogas.

"Nós chegamos no local e se tratava de um residencial. Em pouco tempo de entrevista, identificamos a casa do suspeito e ele confessou estar com a droga para venda. Já na sala do imóvel achamos muito dinheiro trocado espalhado pelo chão, diversos eletrônicos, perfumes e parte da droga perto da janela pronta para ser embalada.

No entanto, antes da vistoria, o homem tentou nos despistar dizendo ser pastor e amigos de pessoas influentes da cidade", afirmou ao G1 o delegado.

A polícia encheu duas viaturas com os objetos, o dinheiro que totalizou R$ 1.105 e encaminhou para a unidade especializada. Além dos eletrônicos, diversos CD's com filmes pornográficos foram apreendidos.

O suspeito, preso em flagrante, disse que na ocasião das outras duas prisões tinha sido "acusado injustamente" e por isso decidiu realmente vender drogas. A prisão temporária foi convertida em preventiva e ele responde agora por tráfico, cuja pena varia de 5 a 15 anos de reclusão. "Eu realmente estava com a droga em casa, mas acredito que foi alguém agindo de má-fé que colocou a droga no local", comentou o suspeito.

"Outro fato curioso neste caso é que ele alegou na Justiça que havia perdido a carteira de trabalho e entrou com uma petição para refazer o documento e posteriormente trabalhar.

Mas nós achamos na casa a sua carteira de trabalho e a investigação acredita que esta era uma maneira dele ficar sem trabalhar e se ocupar com as atividades ilícitas. Ainda vamos apurar a receptação por parte dele e possíveis furtos na Vila Sobrinho, Vila Palmira e região do Santo Amaro", finalizou Salomão.

 

 

 

Fonte: Escrito por: Graziela Rezende - G1 MS

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário