19/11/2014 - Júlio Campos anuncia fim de carreira após 45 anos de vida pública

Aos 45 anos de vida pública, onde foi prefeito de Várzea Grande, governador, senador, deputado federal e até conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, o deputado federal Júlio Campos (DEM) diz que chegou a hora da aposentadoria. Não disputou cargo eletivo na eleição deste ano e assegura não pretender exercer nenhuma atividade pública após quatro décadas e meia de atividade. Seu irmão, Jayme Campos, também não disputou a reeleição ao Senado, deixa a vida pública em janeiro de 2015. Mas sobre o futuro do irmão diz não saber.    Em Cuiabá, onde acompanhou a inauguração da trincheira Jurumirim e ouviu do governador Silval Barbosa que sua mulher, Isabel Campos será homenageada em dezembro com seu nome em uma das obras de mobilidade urbana, em Várzea Grande, Júlio voltou a dizer que é hora de encerrar a atividade pública e que Mato Grosso terá novas lideranças em Brasília e na administração pública.   

 

“Muitos nomes já passaram por Mato Groso, outros estão chegando e outros vão chegar em breve para mostrar sua capacidade, sua liderança e o amor que sempre demonstrei por nosso Estado. Agora quero viver uma fase nova, cuidar de meus negócios, estar mais perto de meus filhos, dos meus netos”, disse, ressaltando que com relação ao irmão, Jayme Campos não sabe nada. “Quanto ao Jayme, ele é quem vai ter de decidir. Vai ficar alguns anos afastado, uma vez que não quis disputar eleição neste ano. Mas em 2016 tem eleição para prefeito em Várzea Grande. Quem sabe...”, disse esboçando um sorriso.   

 

Um dos mais atuantes políticos de Mato Grosso em sua geração, Júlio Campos diz que a aposentadoria é para valer. “Fiz muito por Mato Grosso e me orgulho disso. Mato Grosso cresceu nestes 45 anos, foi um trabalho intenso pelo Estado e pelo povo mato-grossense. Agora este velho guerreiro merece um descanso, ficar mais próximo da família”, avisa.   

 

Com relação a última eleição, o deputado federal analisou que a vitória foi só daqueles que gastaram mais. Segundo ele, foram milhões de reais despejados no pleito, contra aqueles que resolveram trabalhar em projetos e planos de governo. “Muita gente boa ficou pelo caminho. Foram aqueles que realmente tinham projetos. Uma pena”, disse, lembrando de seu filho, o empresário Júlio Neto, que ficou no meio do caminho. “Tinha pouco dinheiro, apostou em uma proposta de trabalho. Até que teve bastante votos”, completou.   

 

Outro tema abordado pelo parlamentar foi em relação ao futuro governo do senador Pedro Taques (PDT), que promete administrar o Estado promovendo cortes, extinções e fusões de secretarias. Diz que não será uma tarefa fácil.   “Fusões de secretarias é preciso saber realizar, é uma coisa muito complicada. É preciso ter noção que mesmo com todos os problemas, a saúde é o carro forte para um bom governo. Tem de saber cuidar desta área, analisar bem e refletir no que pode mudar”, ensina.   

 

Júlio Campos ressaltou ainda que desde que deixou o governo do Estado em 1986, quando fundou a Fundação Júlio Campos, dedica a pensão de governar à fundação e isso vai continuar, mesmo deixando a atividade pública. “Só deixarei de doar este salário quando morrer. Até lá vou continuar dando a pensão – hoje de R$ 15 mil. Este trabalho vem ajudando as pessoas de Várzea Grande com cursos”, esclarece, ressaltando ser uma decisão unilateral. Disse ainda que se decidirem cortar a pensão vai recorrer na Justiça. “Ela fará falta para a fundação, assim como fará falta para outros ilustres governadores como Frederico Campos, que hoje está doente e Pedro Predrossian, que está cego e tem diabetes. “Se cortarem, quem vai ajudá-los. Sou contra e vou lutar contra esta histeria”, avisa.   

 

Gaeco em Várzea Grande   Júlio Campos terminou comentando a visita do Gaeco ao gabinete do aniversariante prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães. Para ele, quem exerce vida pública tem de saber conviver com estas situações, correr riscos. “Na vida pública estamos arriscado a tudo e a todos, sua vida vira de cabeça para baixo. Várzea Grande não pode continuar do jeito que está. É impossível. Várzea Grande tem solução”, acrescenta, finalizando que se fosse prefeito teria colocado a casa em ordem em 90 dias.    

 

“Está faltando uma administração melhor, saber trabalhar, ter competência. A gestão hoje não vai bem, Walace está ruim, desgastado”, finalizou.

 

 

Valdemir Roberto e Maurício Cruvinel | Redação 24 Horas News 

Comentários

Data: 19/11/2014

De: kkkkkk

Assunto: kkkkkkk

SLOGAN DA PESQUISA DA VANESSA: PAGOU, GANHOU !

Data: 19/11/2014

De: eu

Assunto: enquete

ENFERMEIRO (A)
Escolha única
1SILVANA

PROFISSIONAL LIBERAL
Escolha única
2RÔMULO LACERDA - BIOQUIMICO

LOJA DE PRODUTOS VETERINÁRIA
Escolha única
3PAIOL AGRÍCOLA VETERINÁRIA

LOJA DE PEÇAS PARA MOTO (ACESSÓRIOS / PEÇAS PARA MOTOS)
Escolha única
4MOTO UNIVERSO (MECÂNICA EM GERAL)

CARTÓRIO
Escolha única
5CARTÓRIO DE PAZ E NOTAS (PAULINHO)

LOJA DE INFORMATICA
Escolha única
6GAMES E INFORMÁTICA DELTA

LOJA DE CELULARES (ACESSÓRIOS / PEÇAS)
Escolha única
7NOVA ONDA – CELULARES

LAN HOUSE
Escolha única
8GEINFO INFORMÁTICA E LAN HOUSE

LOJA DE AUTOPEÇAS (ACESSÓRIOS / PEÇAS PARA CARROS)
Escolha única
9GLOBO AUTO PEÇAS

AUTO ELETRICA (GERAL)
Escolha única
10GELÉIA TORNO E SOLDA

ELETRÔNICA
Escolha única
11ELETRONICA MARISTA




Data: 19/11/2014

De: morador

Assunto: Re:enquete

Nossa que decepção Vanessa . eu tinha visualizado a enquete 11;40 da noite e eu estava na frente com mas de 3 mil voto ,como em 20 minuto e possível a concorrência ultrapassa de min. isso e muito cabuloso vc nao acha não Vanessa ai tem rolo ..... posteria terminado 12,00 noite poder fala vc escolhe os ganhadores . ;/ . uma verdadeira fraude de opinião. um vergonha para todos. JReporte do Araguaia vamos fazer coisa seria para de fazer coisa visando dinheiro. usar a opinião popular e fraldar isso é golpe e dos mais baixos.

Data: 20/11/2014

De: eu

Assunto: Re:Re:enquete

Tadinho(a) kkkkkkkkkk

Novo comentário