19/12/2015 - Ministro nega liberdade e Silval Barbosa continua na cadeia até 2016

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, negou pedido de liberdade em Habeas Corpus do ex-governador de Mato Grosso, Silval da Cunha Barbosa. A decisão, datada desta sexta-feira (18), praticamente encerra as possibilidades do político ser liberado ainda em 2015: no dia 20 de dezembro será iniciado o recesso do Judiciário, perdurando até o dia 6 de janeiro, assim, prazo para interposição de um novo habeas corpus pode restar insuficiente. 

Em instâncias inferiores, 
Silval Também teve seu pedido de habeas corpus negado pelo desembargador Alberto Ferreira de Souza, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, no dia 18 de setembro. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) também indeferiu pedido liminar. O ex-chefe do Executivo foi detido no dia 17 de setembro.

O ex-governador, preso preventivamente por determinação da juíza 
Selma Rosane de Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, foi denunciado pelo Ministério Público em esquema de lavagem de dinheiro e corrupção por meio da concessão de incentivos fiscais. Além de Silval, também foram detidos os ex-secretários Pedro Jamil Nadaf, (Indústria e Comércio), Marcel Souza de Cursi (Fazenda).

Como advogados de defesa de 
Silval, atuam Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, Ulisses Rabaneda dos Santos e Valber da Silva Melo.

 

 

 

Da Redação - Arthur Santos da Silva

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário