20/01/2014 - CAMPEÃ NO ENEM: Cuiabana ocupa primeiro lugar em Medicina

Aos 18 anos, Beatriz Vilacian Almeida, vive um momento idealizado por muitos jovens. Ela foi aprovada em primeiro lugar no vestibular de medicina da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Além disso, para sua surpresa, ocupou também a primeira colocação geral do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), em Mato Grosso.

Em conversa com o Diário, a caloura está empolgada para o começo das aulas, marcado para o dia 14 de abril. Porém, se engana quem pensa que esse é o primeiro vestibular em que Beatriz é aprovada. Na verdade é o terceiro. O primeiro foi aos 16 anos, quando concluiu o 3º ano do Ensino Médio na capital.

Direto do 'terceirão', ela passou também na UFMT, mas para o curso de Direito. Na dúvida, ainda focando na medicina, ela abriu mão da vaga e se matriculou em um cursinho. Depois de meio ano, foi aprovada em medicina na Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

E lá foi ela, acadêmica da primeira turma do curso em Cáceres, onde ficou por seis meses. Beatriz conta que só desistiu das aulas devido a falta de estrutura que a unidade de ensino estava oferecendo aos alunos. E assim voltou à Cuiabá, e se matriculou no cursinho preparatório do Master.

Focada, ela conta que o estudo em casa era essencial graças as aulas assistidas. "Não conseguiria estudar sozinha em casa, os professores foram importantes", conta. "Para cada matéria eu me dedicava até 1h30. Fazia dessa forma para não cansar", explica.

Descansar também foi preciso, mas ela só tirava a tarde dos sábados para relaxar. Aos domingos, se dedicava a leitura de revistas e livros. "Além da leitura, eu treinava a escrita. Domingo era o dia da redação", lembra Beatriz, que também se orgulha por ter conseguido nota máxima no seu texto.

"Eu sabia que tinha feito uma boa redação, mas não esperava que seria avaliada com a nota máxima", disse. Beatriz tirou 1.000, nota máxima dada para as melhores redações no Enem. Além da nota, ela também não esperava ser aprovada em primeiro lugar, muito menos conseguir a colocação estadual.

"Fiquei muito feliz pela colocação no vestibular, era algo que eu queria mesmo. A colocação no Enem é gratificante, foi como um bônus, sabe?", relata Beatriz, que mostra ter o pé no chão e não se gaba pelos resultados.

Seus pais dividem da felicidade, e desde pequena, ela conta que era lembrada por eles sobre a importância do estudo. "Sempre me falaram que era importante estudar para conseguir os objetivos. Eu sempre fui esforçada, me cobrava isso, mas sem pressão", finaliza a futura médica, que compartilha o momento com seus professores e familiares.

 

Escrito por YURI RAMIRES 

Comentários

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário