20/01/2015 - Após contenção de gastos, governo de MT abre exceção e convoca PMs

A pedido do Comando da Polícia Militar, o governador Pedro Taques (PDT) autorizou a convocação de candidatos aprovados em concurso público para exerceu a função de policial militar. Vinte candidatos foram chamados, por meio de um edital complementar divulgado na última edição do Diário Oficial públicada no final de semana, para ingressar na academia de polícia, onde deverão ser treinados. Atualmente, o estado conta com um efetivo de pouco mais de 6.400 policiais militares atuando nos 141 municípios.

O treinamento na academia da PM, localizada no Bairro Costa Verde, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, deve começar nesta terça-feira (20). Os convocados prestaram concurso em março do ano passado e foram aprovados. Para iniciar o curso, deverão apresentar uma série de documentos, entre elas declarações reconhecidas em cartório de que não acumulam nenhum cargo público e que não respondem a procedimento administrativo disciplinar.

No segundo dia à frente do Executivo estadual, Pedro Taques baixou vários decretos para a contenção de despesas no início da gestão até que tomasse conhecimento da situação financeira do estado. No entanto, existe uma cláusula que prevê excessões. "A suspensão definida no § 2º poderá ser flexibilizada mediante autorização do governador do estado, a partir de requerimento justificado do secretário de estado ou da autoridade máxima do órgão ou entidade estadual", diz trecho de um dos decretos.

Com base nisso, o comandante-geral da PM de Mato Grosso, Zaqueu Barbosa, solicitou ao governador a convovação de parte dos aprovados no concurso. Depois de seis meses na academia, o policial estará apto a atuar nas ruas.

No concurso, 1.200 candidatos foram selecionados para trabalhar como policial militar nas seguintes cidades: Água Boa, Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Cuiabá, Juína, Nova Mutum, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra, Várzea Grande e Vila Rica.

Uma das áreas mais complexas, a segurança pública não teve corte no orçamento para este ano. Em uma entrevista concedida no dia 7 deste mês, o governador destacou os números alarmantes de homicídios registrados no estado. "Mato Grosso tem 32,4 homicídios para cada 100 mil habitantes, enquanto São Paulo tem 17 homicídios para cada 100 mil habitantes. E isso mostra que a secretaria de Segurança tem que trabalhar muito porque o cidadão está com medo", declarou, na ocasião.

 

 

Escrito por Pollyana Araújo Do G1 MT

Comentários

Data: 20/01/2015

De: Jackson Antunes

Assunto: Essa nova Farda PMMT é um lixo....

Sr. Governador, as famílias dos PMMT de Mato Grosso Votaram no senhor por que o senhor garantiu que ia voltar o OZULÃO,... Mais não cumpriu segundo uma restrição na lei, com isso deixou toda a Polícia e suas famílias contrariados, hoje os Policiais Militares trabalhão descontente com essa nova farda, depois dessa mudança o serviço ostensivo e patrulhamento caiu muito devido os Pms não gostarem de sair a rua com essa nova farda ridícula...Os Pms de Mato Grosso solicita a troca dessa farda atual pela de instrução rural cinza, que certamente vai melhorar a dignidades dos Pms e o serviço policial também...

Novo comentário